- Publicidade -

5 filmes sobre Tribunal do Júri que você não pode deixar de assistir


- Publicidade -

Por Redação


A redação do Canal Ciências Criminais elaborou uma lista com 5 sugestões de filmes sobre o Tribunal do Júri, tema de grande interesse dos estudantes de direito e advogados militantes na área criminal. Ainda que as indicações abordem as particularidades do sistema norte-americano, cuja lógica processual se difere da brasileira, os filmes merecem ser vistos porque reúnem, cada um a seu modo, elementos essenciais para melhor conhecer este universo onde os ânimos das partes envolvidas se exaltam, onde a oratória é um elemento essencial para obter êxito na causa e, acima de tudo, onde um grupo de jurados tem um imenso poder em suas mãos: definir o destino da vida de uma pessoa. Vamos, então, às indicações:

12 Homens e uma Sentença (12 Angry Men) – 1957

Um jovem porto-riquenho é acusado do brutal crime de ter matado o próprio pai. Quando ele vai a julgamento, doze jurados se reúnem para decidir a sentença, levando em conta que o réu deve ser considerado inocente até que se prove o contrário. Onze dos jurados têm plena certeza de que ele é culpado, e votam pela condenação, mas um jurado acha que é melhor investigar mais para que a sentença seja correta. Para isso ele terá que enfrentar diferentes interpretações dos fatos, e a má vontade dos outros jurados, que só querem ir logo para suas casas.

- Publicidade -

https://www.youtube.com/watch?v=fSG38tk6TpI

Acusação (Indictment: The McMartin Trial) – 1995

Uma acusação de abuso sexual infantil é feita sobre a família McMartin, que passa a viver uma turbulência. A família dirige uma pré-escola. A polícia procura as crianças e supostamente molestadas e suas famílias para investigar o caso. Uma série de fatos deixa a investigação mais difícil.

Tempo de Matar (A Time do Kill) – 1996

- Publicidade -

Em Canton, no Mississipi, dois brancos espancam e estupram uma menina negra de dez anos. Eles são presos, mas quando estão sendo levados ao tribunal para terem o valor da sua fiança decretada o pai da garota (Samuel L. Jackson) decide fazer justiça com as próprias mãos e mata os dois na frente de diversas testemunhas, além de acidentalmente ferir seriamente um policial. Ele é preso rapidamente, mas a cidade se torna um barril de pólvora e, além do mais, a defesa tem de se defrontar com um juiz que não permite que no julgamento se mencione a razão que fez o pai cometer o duplo homicídio, pois o julgamento é de assassinato e não de estupro.

As Duas Faces de um Crime (Primal Fear) – 1996

Em Chicago, um arcebispo (Stanley Anderson) assassinado com 78 facadas. O crime choca a opinião pública e tudo indica que o assassino um jovem de 19 anos (Edward Norton), que foi preso com as roupas cobertas de sangue da vítima. No entanto, um ex-promotor (Richard Gere) que se tornou um advogado bem-sucedido se propõe a defendê-lo, sem cobrar honorários, tendo um motivo para isto: adora ser coberto pela mídia, além de ter uma incrível necessidade de vencer.

- Publicidade -

O Júri (Runaway Jury) – 2003

Após considerar que uma grande empresa é a culpada pela morte de seu marido, uma viúva decide entrar com um processo na justiça, pedindo uma indenização milionária. Para defendê-la ela contrata o advogado Wendell Fohr (Dustin Hoffman). Porém Fohr precisará enfrentar Rankin Fitch (Gene Hackman), um especialista em selecionar os jurados de forma a garantir de antemão sua vitória no julgamento. Porém o que Fohr e Fitch não contavam é que um dos jurados, Nicholas Easter (John Cusack), tem seus planos para manipular o júri. E, com o apoio de Marlee (Rachel Weisz), passa a chantagear a dupla avisando que o veredicto desejado sairá bastante caro.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais