ArtigosCriminal Profiling

6 profilers que você não pode deixar de acompanhar

6 profilers que você não pode deixar de acompanhar

Existem diversos agentes do FBI que trabalharam na Unidade de Análise Comportamental (BAU, na sigla em inglês) como profilers e que, ao se aposentarem, se tornaram consultores. Vale a pena acompanhar o trabalho desses profissionais, pois muitos deles se tornaram autores de livros e consultores de séries de TV. Seus conhecimentos são de grande ajuda para estudos e pesquisas sobre o tema e servem de inspiração para quem quer trabalhar na área, dentro ou fora da polícia.

Profilers que você deve acompanhar

Como são estadunidenses, muitos deles possuem trabalhos não traduzidos, então é aconselhável entender um pouco de inglês para acompanhá-los de perto. Aliás, os trabalhos que estiverem com nomes em inglês não possuem tradução. Vamos lá.

1. Candice DeLong

Agente do FBI aposentada em 2000, Candice se envolveu em diversos casos conhecidos como o assassino de Tylenol em Chicago, rapto de crianças e da captura do Unabomber. Ela escreveu um livro sobre sua experiência como mulher agente do FBI intitulado ‘Special Agent: My Life on the Front Lines as a Woman in the FBI’. Ela também atuou como apresentadora de programas do canal ID: Investigação Discovery com os programas As Verdadeiras Mulheres Assassinas (Deadly Women) e De Cara com a Maldade (Facing Evil with Candice DeLong).

  • Twitter: @profilerdelong

2. John Douglas

John dispensa apresentações. Agente do FBI aposentado, escritor e criminólogo, trabalhou em diversos casos famosos e foi um dos pioneiros juntamente a Robert Ressler e Ann Burgess na criação de manuais de perfis criminais de serial killers e criminosos sexuais após entrevistar esses tipos de criminosos em busca de padrões comportamentais. Ele conta sua experiência em seu livro, Mindhunter, que recentemente virou série e continua fazendo sucesso. Ele também escreveu De Frente com o Serial Killer e diversos outros livros que não foram traduzidos ainda. Para quem se interessar, vale dar uma conferida no site dele.

3. Mary Ellen O’Toole

Mary se aposentou como agente do FBI em 2009. Ela trabalhou em casos como o do Gary Ridgway, o matador de Green River, o massacre de Columbine e o caso de Monstro de Florença. Ela é reconhecida como expert em psicopatia. Ela dá consultoria para programas de TV, entrevistas, palestras e workshops. Ela também escreveu Dangerous Instincts.

  • Twitter: @MaryEllenOToole

4. James T. Clemente

Também chamado de Jim, se aposentou do FBI em 2009, sendo hoje consultor e palestrante. Ele também escreve e produz para Network Television e Feature Films, sendo, inclusive, produtor da série Criminal Minds, onde também escreveu alguns episódios e já atuou em outros. Sua especialidade é reconhecida na área de crimes sexuais, comportamento sexual do ofensor, crianças vítimas de crimes sexuais e pornografia infantil. Ele dá auxílio nessa área também dando palestras. Ele escreveu Without Consent.

  • Twitter: @JimClemente

5. James R. Fitzgerald

Mais conhecido pelo seu papel na investigação do Unabomber, foi representado como personagem principal na série Manhunt: Unabomber, é agente do FBI aposentado desde 2007, linguista forense e escritor. Ele trabalhou como consultor em Criminal Minds e outros programas de TV. Escreveu três volumes do livro A Journey to the Center of the MindPossui um podcast que fala de Criminal Profiling e casos de crimes chamado Real Crime Profile onde ele conversa com outros profilers e personagens de crimes.

  • Twitter: @JFitzJourney

6. Robert Ressler

Agente do FBI aposentado em 1990 e escritor, ele ficou conhecido não só com o trabalho com John Douglas, mas por ter criado o termo serial killer nos anos 70. Ele também foi fundamental para a criação do programa VI-CAP, uma base de dados com informações sobre homicídios não-resolvidos. Ele trabalhou em diversos casos como os dos serial killers Jeffrey Dahmer e Richard Chase. Ele morreu em 2013, mas possui alguns livros sobre o tema, por isso a sua recomendação aqui, vale a pena acompanhar o trabalho que ele fez em Whoever Fights Monsters e Sexual Homicide: Patterns and MotivesCada um deles continuou seus trabalhos escrevendo, fazendo consultorias, participando de programas de TV, dando palestras ou dando cursos para ajudar as pessoas que pretendem trabalhar na área e passar seus conhecimentos para frente. Para quem entende inglês, vale a pena ler os livros e até fazer os cursos, pois são profissionais que trabalharam ativamente com o Criminal Profiling e entendem do assunto.


REFERÊNCIAS

Real FBI Agents. Disponível aqui.

Mindhunters, About Us. Disponível aqui.

James R. Fitzgerald, FBI Retired, Criminal Profiler. Disponível aqui.

Mary Ellen O’Toole, Ph.D. Disponível aqui.

Jim Clemente Official Website. Disponível aqui.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Autor

Verônyca Veras

Especialista em Criminal Profiling. Advogada.
Continue lendo
Receba novidades em seu e-mail