- Publicidade -

6 profilers que você não pode deixar de acompanhar

- Publicidade -

6 profilers que você não pode deixar de acompanhar

- Publicidade -

Existem diversos agentes do FBI que trabalharam na Unidade de Análise Comportamental (BAU, na sigla em inglês) como profilers e que, ao se aposentarem, se tornaram consultores. Vale a pena acompanhar o trabalho desses profissionais, pois muitos deles se tornaram autores de livros e consultores de séries de TV. Seus conhecimentos são de grande ajuda para estudos e pesquisas sobre o tema e servem de inspiração para quem quer trabalhar na área, dentro ou fora da polícia.

Profilers que você deve acompanhar

Como são estadunidenses, muitos deles possuem trabalhos não traduzidos, então é aconselhável entender um pouco de inglês para acompanhá-los de perto. Aliás, os trabalhos que estiverem com nomes em inglês não possuem tradução. Vamos lá.

1. Candice DeLong

- Publicidade -

Agente do FBI aposentada em 2000, Candice se envolveu em diversos casos conhecidos como o assassino de Tylenol em Chicago, rapto de crianças e da captura do Unabomber. Ela escreveu um livro sobre sua experiência como mulher agente do FBI intitulado ‘Special Agent: My Life on the Front Lines as a Woman in the FBI’. Ela também atuou como apresentadora de programas do canal ID: Investigação Discovery com os programas As Verdadeiras Mulheres Assassinas (Deadly Women) e De Cara com a Maldade (Facing Evil with Candice DeLong).

  • Twitter: @profilerdelong

2. John Douglas

John dispensa apresentações. Agente do FBI aposentado, escritor e criminólogo, trabalhou em diversos casos famosos e foi um dos pioneiros juntamente a Robert Ressler e Ann Burgess na criação de manuais de perfis criminais de serial killers e criminosos sexuais após entrevistar esses tipos de criminosos em busca de padrões comportamentais. Ele conta sua experiência em seu livro, Mindhunter, que recentemente virou série e continua fazendo sucesso. Ele também escreveu De Frente com o Serial Killer e diversos outros livros que não foram traduzidos ainda. Para quem se interessar, vale dar uma conferida no site dele.

3. Mary Ellen O’Toole

- Publicidade -

Mary se aposentou como agente do FBI em 2009. Ela trabalhou em casos como o do Gary Ridgway, o matador de Green River, o massacre de Columbine e o caso de Monstro de Florença. Ela é reconhecida como expert em psicopatia. Ela dá consultoria para programas de TV, entrevistas, palestras e workshops. Ela também escreveu Dangerous Instincts.

  • Twitter: @MaryEllenOToole

4. James T. Clemente

Também chamado de Jim, se aposentou do FBI em 2009, sendo hoje consultor e palestrante. Ele também escreve e produz para Network Television e Feature Films, sendo, inclusive, produtor da série Criminal Minds, onde também escreveu alguns episódios e já atuou em outros. Sua especialidade é reconhecida na área de crimes sexuais, comportamento sexual do ofensor, crianças vítimas de crimes sexuais e pornografia infantil. Ele dá auxílio nessa área também dando palestras. Ele escreveu Without Consent.

- Publicidade -

  • Twitter: @JimClemente

- Publicidade -

5. James R. Fitzgerald

Mais conhecido pelo seu papel na investigação do Unabomber, foi representado como personagem principal na série Manhunt: Unabomber, é agente do FBI aposentado desde 2007, linguista forense e escritor. Ele trabalhou como consultor em Criminal Minds e outros programas de TV. Escreveu três volumes do livro A Journey to the Center of the MindPossui um podcast que fala de Criminal Profiling e casos de crimes chamado Real Crime Profile onde ele conversa com outros profilers e personagens de crimes.

  • Twitter: @JFitzJourney

6. Robert Ressler

Agente do FBI aposentado em 1990 e escritor, ele ficou conhecido não só com o trabalho com John Douglas, mas por ter criado o termo serial killer nos anos 70. Ele também foi fundamental para a criação do programa VI-CAP, uma base de dados com informações sobre homicídios não-resolvidos. Ele trabalhou em diversos casos como os dos serial killers Jeffrey Dahmer e Richard Chase. Ele morreu em 2013, mas possui alguns livros sobre o tema, por isso a sua recomendação aqui, vale a pena acompanhar o trabalho que ele fez em Whoever Fights Monsters e Sexual Homicide: Patterns and MotivesCada um deles continuou seus trabalhos escrevendo, fazendo consultorias, participando de programas de TV, dando palestras ou dando cursos para ajudar as pessoas que pretendem trabalhar na área e passar seus conhecimentos para frente. Para quem entende inglês, vale a pena ler os livros e até fazer os cursos, pois são profissionais que trabalharam ativamente com o Criminal Profiling e entendem do assunto.


- Publicidade -

REFERÊNCIAS

Real FBI Agents. Disponível aqui.

Mindhunters, About Us. Disponível aqui.

James R. Fitzgerald, FBI Retired, Criminal Profiler. Disponível aqui.

Mary Ellen O’Toole, Ph.D. Disponível aqui.

- Publicidade -

Jim Clemente Official Website. Disponível aqui.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais