• 9 de abril de 2020

9 filmes imperdíveis sobre Tribunal do Júri para assistir durante a quarentena

 9 filmes imperdíveis sobre Tribunal do Júri para assistir durante a quarentena

9 filmes imperdíveis sobre Tribunal do Júri para assistir durante a quarentena

A Redação do Canal Ciências Criminai elaborou uma lista com 9 sugestões de filmes sobre o Tribunal do Júri, tema de grande interesse dos estudantes de direito e profissionais da advocacia militantes na área criminal, para assistir durante a quarentena (COVID-19).

Uma alerta importante: embora as indicações abordem as particularidades do sistema norte-americano, cuja lógica processual se difere da brasileira, os filmes merecem ser vistos porque reúnem, cada um a seu modo, elementos essenciais para melhor conhecer este universo onde os ânimos das partes envolvidas se exaltam, onde a oratória é um elemento essencial para obter êxito na causa e, acima de tudo, onde um grupo de jurados tem um imenso poder em suas mãos: definir o destino da vida de uma pessoa.

9 filmes imperdíveis

Vamos, então, às indicações de filmes sobre Tribunal do Júri:

1. Doze Homens e uma Sentença (12 Angry Men) – 1957

Um jovem porto-riquenho é acusado deter matado o próprio pai. Quando ele vai a julgamento pelo Tribunal do Júri, 12 jurados se reúnem para decidir a sentença, levando em conta que o réu deve ser considerado inocente até que se prove o contrário. Enquanto 11 dos jurados têm plena certeza de que ele é culpado, e votam pela condenação, um jurado acha que é melhor investigar mais para que a sentença seja correta. Para isso, ele terá que enfrentar diferentes interpretações dos fatos, e a má vontade dos outros jurados, que só querem ir para casa.

2. O Sol é Para Todos (To Kill a Mockingbird) – 1962

Jean Louise Finch (Mary Badham) recorda que em 1932, quando tinha seis anos, Macomb, no Alabama, já era um lugarejo velho. Nesta época Tom Robinson (Brock Peters), um jovem negro, foi acusado de estuprar Mayella Violet Ewell (Collin Wilcox Paxton), uma jovem branca. Seu pai, Atticus Finch (Gregory Peck), um advogado extremamente íntegro, concordou em defendê-lo e, apesar de boa parte da cidade ser contra sua posição, ele decidiu ir adiante e fazer de tudo para absolver o réu. Um dos grandes filmes da década de 60.

3. Questão de Honra (A Few Good Men) – 1992

Após um soldado morrer acidentalmente em uma base militar, depois de ter sido atacado por dois colegas da corporação, surge a forte suspeita de ter existido um “alerta vermelho”, uma espécie de punição extra-oficial na qual um oficial ordena a subordinados seus que castiguem um soldado que não tenha se comportado corretamente. Quando o caso chega ao Tribunal do Júri, um jovem advogado (Tom Cruise) resolve não fazer nenhum tipo de acordo e tentar descobrir a verdade. Um dos filmes dos anos 90 que merece ser visto.

4. Os Últimos Passos de Um Homem (Dead Man Walking) – 1995

Em Louisiana, a freira católica Helen Prejean (Susan Sarandon) passa a ser guia espiritual do condenado Matthew Poncelet (Sean Penn). Ela luta pela vida do homem, que espera ser executado a qualquer momento pelo assassinato de dois adolescentes. Quando a data se aproxima, os verdadeiros eventos do crime são revelados e Matthew luta com as suas emoções.

5. Tempo de Matar (A Time do Kill) – 1996

Em Canton, no Mississipi, dois brancos espancam e estupram uma menina negra de dez anos. Eles são presos, mas quando estão sendo levados ao tribunal para terem o valor da sua fiança decretada o pai da garota (Samuel L. Jackson) decide fazer justiça com as próprias mãos e mata os dois na frente de diversas testemunhas, além de acidentalmente ferir seriamente um policial. Ele é preso rapidamente, mas a cidade se torna um barril de pólvora e, além do mais, a defesa tem de se defrontar com um juiz que não permite que no julgamento se mencione a razão que fez o pai cometer o duplo homicídio, pois o julgamento é de assassinato e não de estupro.

6. As Duas Faces de um Crime (Primal Fear) – 1996

Em Chicago, um arcebispo (Stanley Anderson) assassinado com 78 facadas. O crime choca a opinião pública e tudo indica que o assassino um jovem de 19 anos (Edward Norton), que foi preso com as roupas cobertas de sangue da vítima. No entanto, um ex-promotor (Richard Gere) que se tornou um advogado bem-sucedido se propõe a defendê-lo, sem cobrar honorários, tendo um motivo para isto: adora ser coberto pela mídia, além de ter uma incrível necessidade de vencer.

7. A Jurada (The Juror) – 1996

Annie Laird (Demi Moore), uma artista plástica que é mãe de Oliver (Joseph Gordon-Levitt), é escolhida como jurada no julgamento de um chefe mafioso (Tony Lo Bianco), que é acusado de envolvimento em um homicídio. Entretanto, um homem (Alec Baldwin) é encarregado de “convencê-la” a votar pela absolvição e de influenciar o corpo de jurados a fazer o mesmo, pois a vida do seu filho depende da sua decisão. Um dos excelentes filmes dos anos 90.

8. Advogado do Diabo (The Devil’s Advocate) – 1997

Kevin Lomax (Keanu Reeves), advogado de uma pequena cidade da Flórida que nunca perdeu um caso, é contratado por John Milton (Al Pacino), dono da maior firma de advocacia de Nova York. Kevin recebe um alto salário e várias mordomias, apesar da desaprovação de Alice Lomax (Judith Ivey), sua mãe e uma fervorosa religiosa. No início tudo parece correr bem, mas logo Mary Ann (Charlize Theron), a esposa do advogado, sente saudades de sua antiga casa e começa a testemunhar aparições demoníacas. No entanto, Kevin está empenhado em defender um cliente acusado de triplo assassinato e cada vez dá menos atenção sua mulher, enquanto que seu misterioso chefe parece sempre saber como contornar cada problema e tudo que perturba o jovem advogado.

9. O Júri (Runaway Jury) – 2003

Após considerar que uma grande empresa é a culpada pela morte de seu marido, uma viúva decide entrar com um processo na justiça, pedindo uma indenização milionária. Para defendê-la ela contrata o advogado Wendell Fohr (Dustin Hoffman). Porém Fohr precisará enfrentar Rankin Fitch (Gene Hackman), um especialista em selecionar os jurados de forma a garantir de antemão sua vitória no julgamento. Porém o que Fohr e Fitch não contavam é que um dos jurados, Nicholas Easter (John Cusack), tem seus planos para manipular o júri. E, com o apoio de Marlee (Rachel Weisz), passa a chantagear a dupla avisando que o veredicto desejado sairá bastante caro.

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais, incluindo novas indicações de filmes sobre Tribunal do Júri?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.