Artigos

A importância da família na vida do advogado criminalista


Por Jean de Menezes Severo


Fala moçada! Deu defesa no último júri. O Dr. Matheus Trindade estreou com o pé direito no seu primeiro júri junto ao tribunal do povo. Foi difícil, mas a fala defensiva prevaleceu. Pois bem. A coluna de hoje irá tratar de um assunto que não consta nos manuais de direito, mas que possui uma grande importância na lida do advogado criminalista, qual seja: o apoio, o suporte familiar na vida do advogado criminal. Estão prontos? Coluna no ar meus brothers!!!!!!

Família não são apenas os parentes. Família são as pessoas que te apoiam quando você mais precisa; que estão ali para enxugar tuas lágrimas nos momentos de maior dificuldade. Eles sempre têm a palavra certa na hora certa e te amam incondicionalmente. E são para estas pessoas que eu escrevo mais esta coluna: agradecer a esses anjos da guarda que Deus nos enviou para aliviar nossas dores e continuarmos a seguir em frente nesta caminhada que nem sempre é tão bela e divertida. Problemas existem e precisamos superá-los.

Já escrevi uma coluna enaltecendo a família. Tenho convicção que um lar composto por pessoas boas, compreensíveis, amigas e leais fazem uma diferença imensa na vida de uma pessoa. Pais/mães presentes e, principalmente, amigos, diminuem de forma significativa as chances do filho “cair” na criminalidade. Família é a base de tudo e dá sentido à vida.

Nossa profissão é linda, no entanto, exige demais de nós. Isso é inegável. O que fazemos se não resolver problemas dos outros? E problemas sérios. A perda da liberdade somada às condições do cárcere no Brasil nos transformam  verdadeiros “super-heróis”. Sofremos cobranças e mais cobranças. Se o juiz demorou para despachar somos cobrados; se a liberdade não “cantou”, nosso trabalho é questionado, fora os embates que temos no dia a dia frente a promotores e juízes. Convenhamos: advocacia é pra doidos.

E quando começamos a ter muitos clientes, essas pressões só aumentam. Recebemos ligações e mensagens via WhatsApp de clientes presos. E aí? Responder ou não? Atender as ligações ou não? É evidente que atendemos e respondemos, apenas não podemos, nós advogados, iniciar uma conversa com alguém que está preso; porém responder e dar uma explicação para aquele que está recluso é nosso dever. Vivemos praticamente 24 horas por dia para a advocacia. Não é fácil. Tem que ter muito amor pela profissão, mas, principalmente, um suporte familiar para que consigamos dar conta de tudo isso.

Confesso que não sei as datas de vencimento das contas lá de casa. Minha esposa Cris cuida de tudo isso pra nós. É ela quem cuida das minhas roupas, escolhe as gravatas, repara se o sapato está bem engraxado, se meu cabelo não está muito cumprido. Ela é meu tudo. Minha função é só uma cuidar dos escritórios, das minhas aulas e dos meus processos; se não fosse minha esposa, certamente não estaria sequer escrevendo esta coluna. Ela me dá um suporte incrível e é peça-chave no nosso sucesso!

Quantos jantares e aniversários eu perdi dos filhos fazendo flagrantes ou trabalhando fora do estado? E sempre ela, dona Cristiani, contornando a situação, dando um jeito em tudo. Ela nunca fez uma cara feia me recriminando. Pelo contrário: explicava aos filhos pequenos a importância da minha profissão e a necessidade do meu afastamento.

Em nosso ofício, não existe final de semana. Estamos sempre conectados e pior: só falamos no nosso trabalho. Temos que nos alimentar bem e descansar melhor ainda, tendo uma boa noite de sono quando é possível. Eu não acho possível ser criminalista e ter uma vida desregrada. São duas coisas incompatíveis.

O criminalista tem que ter um apoio incondicional da família, pois, afinal de contas, se ele não estiver bem por qualquer motivo, como é que vai cuidar da vida de outras pessoas? Não tem como! Advocacia de alto nível exige muito e a família ao teu lado é essencial nessa caminhada. Saber que temos o suporte familiar e o amor dos nossos faz os dias mais felizes e trabalhar com alegria é um dos segredos do sucesso.

Portanto, essa coluna é um agradecimento às pessoas que fazem minha vida uma vivência feliz, plena. Obrigado Cristiani, Isabelli, Izadora e Gabriel, minha esposa e filhos, por todo o apoio e carinho; obrigado ao amigo e irmão Antônio Carlos por estar sempre ao meu lado, acompanhando-me por todo este estado em audiências, palestras e júris e obrigado ao Dr. William de Quadros da Silva, por ser este colega e sócio leal, competente e combativo e também por me aguentar. Eu sou chato pra caramba, mas amo todos vocês!

JeanSevero

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Tags

Jean Severo

Mestre em Ciências Criminais. Professor de Direito. Advogado.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fechar