- Publicidade -

Acusada de matar o marido em legítima defesa é solta em MT

O juiz Jacob Sauer concedeu liberdade provisória a uma mulher acusada de matar o marido, Cleydson Piedade da Rosa, de 30 anos, em resposta à uma agressão sofrida por ele em Sinop, no norte do Mato Grosso do Sul (MS).

- Publicidade -

Mulher acusada de matar o marido

A suspeita havia sido presa na última sexta-feira (02/04) e, no depoimento prestado à polícia, afirmou que estava sendo constantemente ameaçada por Cleydson, chegando também a ser agredida pelo rapaz. No depoimento, a mulher afirma que eles entraram em vias de fato após o rapaz puxá-la pelos cabelos e ameaçado pegar uma faca.

No intuito de preservar a própria vida, a mulher, então, teria alcançado a faca antes do rapaz, momento em que desferiu um golpe no pescoço do homem. Sendo assim, a defesa da investigada sustentou a tese de legítima defesa e o argumento foi acolhido pelo magistrado ao soltá-la.

Após o golpe, a mulher acionou o Corpo de Bombeiro que, ao chegar no local, efetuou os primeiros socorros, mas o homem morreu no local.

- Publicidade -

Disse o magistrado na decisão:

Conquanto tais condições não sejam incompatíveis com a prisão preventiva, são demonstrativas de que a medida extrema, afora desnecessária na hipótese, pode vir a afetar três crianças que, possivelmente, já são vítimas de abandono ou negligência dos pais e de aparente quadro de violência doméstica.

Sauer determinou que fosse realizado exame de corpo de delito na mulher para comprovação das agressões, além de determinar as restritivas de direito, sendo o comparecimento no juízo para informar e justificar as atividades a cada dois meses, e a proibição de se ausentar da Comarca sem prévia comunicação.

Concluiu o magistrado:

A despeito da inegável gravidade do fato, a conduzida é ré primária e não ostenta um único antecedente criminal sequer, o que permite concluir que medidas cautelares menos invasivas serão suficientes para preservar ordem pública a sua vinculação a eventual processo criminal.

- Publicidade -

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais

Leia mais:

Saiba como aumentar a chance de revogar uma prisão


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

- Publicidade -

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais