- Publicidade -

Acusados de matar a tiros jogador de futsal do Corinthians vão a júri

- Publicidade -

Em 2019, um jogador da equipe de futsal do Corinthians se envolveu em uma briga com os outros homens, com os quais tinha amigos em comum, sendo assassinado por eles. Todos estavam na mesma boate e ingeriram bebida alcoólica quando iniciaram uma briga a respeito do pagamento das comandas das bebidas.

- Publicidade -

Os réus e a vítima saíram para a rua e chegaram às vias de fato, tendo a briga sido apartada logo em seguida. Os réus, então, saíram do local e, passado um tempo, retornaram em um carro, fechando a via em frente a boate. 

Após provocarem a vítima, ele resolveu se aproximar do carro, quando foram efetuados diversos disparos contra ele, ocasionando em sua morte logo depois. 

O Juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Erechim, Marcos Luís Agostini proferiu a decisão de pronúncia e afirmou que as provas são suficientes para comprovar a participação dos acusados no crime de homicídio. Além disso, durante interrogatório, um dos réus confessou ter efetuado disparos. No entanto, o réu confesso alegou a ausência da intenção de matar a vítima, afastando o dolo. 

Na sentença de pronúncia, o magistrado destacou que:

- Publicidade -

- Publicidade -

“O fato trazido aos autos é grave, uma vez que o réu se envolveu em fato definido como crime doloso quando encontrava-se em prisão domiciliar. Ainda, da análise da certidão de antecedentes criminais, verifica-se que o acusado registra uma condenação criminal definitiva por tráfico de drogas.”

Leia também

Jovens em Goiânia matam amiga como teste de psicopatia

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

- Publicidade -

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais