• 22 de outubro de 2020

Advocacia home office e maternidade em tempos de isolamento social

 Advocacia home office e maternidade em tempos de isolamento social

Advocacia home office e maternidade em tempos de isolamento social

O assunto de hoje é destinado, em especial, às advogadas que são mães. Nesse tempo de isolamento social um novo desafio surgiu a essas mulheres: conciliar a advocacia home office com a maternidade em tempo integral.

A advocacia home office tem sido a escolha de muitas mulheres que desejam se manter na profissão sem abdicar da vivência com os filhos. Contudo, não se mostra tarefa fácil conciliar a advocacia home office com a maternidade. Advogar é uma profissão que demanda tempo e dedicação.

O bom advogado sabe da necessidade de ler boas doutrinas, acompanhar a jurisprudência, estabelecer contato claro e direto com clientes, peticionar nos autos, analisar e qualificar os documentos que instruíram a causa, confeccionar as peças jurídicas amoldando-as ao caso concreto… Daí surge o questionamento: é possível conciliar todo esse trabalho com a maternidade?

E mais, em tempos de isolamento social, em que as mães advogadas cuidam integralmente dos filhos, já que esses não estão na escola, é possível exercer a advocacia home office? A resposta é positiva, mas, na prática, não é de fácil implementação. Por tal razão, nas próximas linhas, sugerimos algumas dicas as quais a advogada home office e mãe pode recorrer nesses tempos de isolamento social.

Primeiro, a advogada home office e mãe deve ser realista, o que significa não se cobrar tanto e entender que nem todos os seus dias serão altamente produtivos e que tudo bem por isso.  Mais ainda, nesses tempos de isolamento social, essa profissional precisa entender que uma autocobrança excessiva em nada irá colaborar com o seu desempenho profissional. São tempos que exigem equilíbrio e paciência!

Uma dica necessária a advogada home office e mãe é delegar tarefas à família, principalmente, as tarefas domésticas. Essas devem ser encaradas como responsabilidade de toda a família. A advogada home office e mãe precisa ser firme, se posicionar, deixar claro para a família que no momento em que estiver trabalhando não pode ser interrompida.

Nesse ponto, o que pode ajudar essa mulher é, em algum momento (de preferência, no domingo), sentar com a família e mostrar sua agenda, destacar para eles o momento em que estará trabalhando e os momentos em que estará livre e acessível.

Uma sugestão nessa época de isolamento social, em que os filhos estão em casa o dia todo, é criar um planejamento para eles e com eles: é recomendável que eles participem ativamente da construção da própria agenda – separando os momentos destinados aos estudos, brincadeiras e atividades domésticas. Dessa forma, a criança/adolescente perceberá que há tempo para tudo e que, mesmo em casa, há momentos de trabalho e responsabilidade. Isso permitirá, inclusive, que a criança/adolescente compreenda melhor o trabalho desenvolvido pela mãe-advogada.

A organização para a advogada home office também é de suma importância. Essa mulher, além das preocupações com a advocacia tem mil outros assuntos para resolver relacionados aos filhos e as atividades domésticas, por isso precisa manter todas as suas atividades anotadas – todas mesmo (contatos telefônicos, prazos, teses jurídicas…), sob pena de se esquecer ou se confundir.  Uma dica nesse é ponto é fazer uso de agendas, quadros, bloco de notas, lembretes no celular, calendários.

Um desafio para a advogada home office e mãe é lidar com as criticas alheias. Não serão poucas as vezes que essa profissional terá que ouvir falas do tipo: “desista, não é possível ser mãe a advogada ao mesmo tempo”, “mas e seu filho, onde fica nessa agenda tão lotada?!”, “nossa, mas seu marido também faz atividades domésticas?!” e por aí vai.

Quando isso ocorrer “não dê ouvidos” a essas pessoas e, se  possível, afaste-se delas. Aproxime-se de pessoas que te incentivam, motivam e impulsionam. Nesses tempos de isolamento social, pessoas com esse discurso podem te induzir a pensar que a obrigação para com os filhos é só sua e que só você, por ser mulher, precisa se sacrificar e readequar a agenda para cuidar dos filhos. Não acredite nisso. Divida as responsabilidades com os membros de sua família.

Por fim é importante registrar que cada advogada-mãe deve analisar a sua realidade e aderir às dicas acima da forma que lhe melhor que convier, primando nesse momento de isolamento social pelo equilíbrio e paciência.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Então, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Grayce Kellen Pereira de Assis