Advogado é agredido ao impedir entrada ilegal em casa de suspeito; assista ao VÍDEO

O investigador responsável pelas agressões foi identificado como Leonardo Toffeti

Na tarde de quarta-feira (5), um advogado foi agredido por um investigador da polícia em Batatais, São Paulo, depois de se recusar a permitir a entrada das autoridades na casa de um suspeito de furto. O advogado, identificado como Lucas Lima Roberto, afirmou que não permitiu a entrada dos agentes porque não havia um mandado de busca e apreensão para o imóvel. O investigador responsável pelas agressões foi identificado como Leonardo Toffeti, de acordo com o boletim de ocorrência.

Imagens do incidente mostram o momento em que o advogado é agredido com uma cabeçada e cai no meio da rua. Posteriormente, ele relatou que estava acompanhando as diligências para defender o suspeito e argumentou que os agentes só poderiam entrar no local com um mandado de busca e apreensão. Apesar disso, uma discussão entre o advogado e o investigador teve início, culminando na agressão. Vizinhos registraram as imagens, evidenciando a situação e mostrando que o advogado foi agredido mesmo após estar caído no chão, até que foi contido por outros colegas do investigador.

canalcienciascriminais.com.br advogado e agredido ao impedir entrada ilegal em casa de suspeito assista ao video advogado 1
Fonte: Migalhas

Leia mais:

Operação policial detém 3 por contrabandear azeite proibido no Brasil

Polícia de NY descobre DNA de serial killer em fatia de pizza

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está acompanhando o processo

O caso está sob investigação da Corregedoria da Polícia Civil e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também está acompanhando o processo. O delegado seccional de Franca (SP), Wanir José da Silveira Júnior, afirmou que a corporação não tolera desvios de comportamento. Já o investigador Leonardo Toffeti, em entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo no interior de São Paulo, recusou-se a comentar o assunto.

O caso foi registrado como lesão corporal e abuso de autoridade na Polícia Civil. No entanto, foi apurado que a polícia tinha autorização do pai do suspeito para entrar na casa, pois havia informações de produtos furtados e roubados no local.

Fonte: G1