Noticias

Advogado vira réu por crime de racismo e injúria

O juiz de Direito da 3ª vara Criminal de Brasília recebeu uma denúncia contra o advogado Frederick Wassef pela prática dos crimes de racismo e injúria contra uma garçonete de uma pizzaria. Segundo a peça do Ministério Público, o advogado teria praticado discriminação e preconceito de raça, bem como ofendido a dignidade e o decoro ao reclamar por ser atendido por uma pessoa negra e a chamar de macaca.

O caso aconteceu em outubro de 2020. Segundo o relato ministerial, Wassef foi fazer uma reclamação sobre a pizza servida e perguntou se a funcionária havia comido a refeição. A garçonete respondeu que “não”, momento em que o réu teria dito:

Você é uma macaca. Você come o que te derem.

A denúncia aponta ainda que Frederick Wassef teria dito que “serviçais pertencem a uma classe inferior”. Em trecho da peça acusatória, o Ministério Público destaca:

Nesse sentido ele afirma não desejar ser atendido por uma pessoa negra, humilha a atendente negra e chama de ‘macaco(a)’, expressão que tem sido historicamente utilizada no Brasil como uma ofensa direcionada especificamente às pessoas negras, destinada a reforçar o estereótipo de sua subalternidade social, tratando-se, claramente, de uma ofensa à honra que faz referência à cor e raça da vítima.

O órgão ministerial pediu, além do recebimento da denúncia, a aplicação de uma indenização para o advogado, caso venha a ser condenado, por danos morais individuais à vítima, e a título de danos morais coletivos, a ser revertido a instituição que atua no combate à discriminação racial.

Leia também

Acusados de promover “tribunal do crime” são absolvidos pelo Júri


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo