Noticias

Especialista apresenta alternativa ao Exame da OAB

alternativa ao exame da oab

Especialista apresenta alternativa ao Exame da OAB

O exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vem gerando muitas controvérsias nos últimos anos. Não são poucos os profissionais que criticam a sua aplicação. Por outro lado, também não poucos aqueles que concordam com o exame e acreditam que sua permanência é fundamental.

Em resumo, as opiniões são divididas.

De um lado, existem aqueles que questionam sua obrigatoriedade, que reclamam das taxas onerosas para realizar a prova e que acreditam que o exame não consegue efetivamente validar o conhecimento dos advogados. Para esses, a prova não consegue atingir a finalidade que efetivamente se propõe.

De outro lado, há aqueles que concordam com a aplicação do exame, sob o argumento de que, sem ele, teríamos profissionais da advocacia menos qualificados no futuro. Para esses, eliminar a prova seria um prejuízo à classe da advocacia como um todo, pois profissionais ruins também poderiam exercer a atividade.

Só para ilustrar: advogados de diferentes áreas de atuação também divergem a respeito do tema. Sem generalizar, criminalistas tendem a ser favoráveis à aplicação da prova, pois como o que está em jogo são valores como a vida e a liberdade, admitir profissionais ruins no mercado seria algo inadmissível.

O debate está longe de terminar e ultrapassa, portanto, as opiniões individuais.

E qual seria a alternativa ao Exame da OAB?

Para o presidente do Instituto Mises Brasil, Hélio Coutinho Beltrão, existe sim uma alternativa mediana. De acordo com o especialista em Finanças pela Universidade de Columbia, a solução ideal para os extremos que divergem sobre a aplicação do Exame da OAB é fazer com que a prova deixe de se tornar obrigatória.

Conforme Beltrão, no momento em que a prova se tornar facultativa, a tendência entre os escritórios de advocacia ao que tudo indica será dar preferência para contratar os profissionais que optaram por fazer o exame da OAB. Em resumo, os que decidiram por realizar a prova serão privilegiados na contratação:

Provavelmente os escritórios de advocacia e outras empresas que contratam advogados darão valor para quem passa no exame da OAB, na medida em que o exame é bom. Aquela pessoa que não fez o exame é possível que seja punida no mercado, mas pode exercer sua profissão e você permite que outros exames e outros tipos de certificações surjam no mercado. – Hélio Coutinho Beltrão

Logo, caso se torne facultativo o exame, os bacharéis em Direito que decidirem não fazê-lo eventualmente terão mais dificuldades de se inserir no mercado. Ainda conforme Beltrão, um dos resultados da não obrigatoriedade do exame é uma maior qualificação por parte dos escritórios de advocacia especializados:

Os escritórios de advocacia, por especialidade em determinado Estado, podem aplicar sua prova, seu exame. E assim, vão passar a contratar somente quem passar nesse exame. – Hélio Coutinho Beltrão


Clique aqui para ler mais sobre a alternativa ao Exame da OAB

Autor

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.
Continue lendo
Receba novidades em seu e-mail