Direito PenalNoticias

Assaltante devolve celular após vítima afirmar que aparelho ainda não estava ‘quitado’

A história de um assalto em uma pizzaria na cidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, viralizou após o assaltante optar por deixar o telefone da atendente, que alegou que o aparelho celular não estava quitado.

“É iPhone moço, para que você quer? Por favor, meu celular, moço. Eu estou pagando, por favor”.

O vídeo inusitado mostra o momento em que, após o apelo da atendente, o assaltante devolveu o celular. “Tá, vai, vai, vai”, responde o homem antes de entregar o celular para a vítima e deixar o local.

O assaltante levou dinheiro do caixa da pizzaria na ocasião.

Como o crime ocorreu

Na noite do dia 02/08, as imagens da câmera de segurança da pizzaria localizada em Camaçari flagraram o momento em que um homem chegou armado, acompanhado de um comparsa de moto. 

Ele entrou no estabelecimento sem tirar o capacete, e com a arma em punho, ameaçou a atendente do local, fazendo ameaças para que ela lhe entregasse o dinheiro dos caixas.

Assaltante devolve o celular da vítima

Ele pegou o celular da vítima, e ao deixar o ambiente ela lhe pediu que devolvesse o celular, pois não havia pago o aparelho.

O assaltante, comovido com a situação, devolveu o celular para a vítima, que agradeceu, deixando o estabelecimento na motocicleta que lhe aguardava.

A Polícia Civil informou que o caso não foi registrado na delegacia, mas que fizeram rondas para tentar encontrar o suspeito.

Roubo com majorante do concurso de pessoas

Caso a polícia tivesse capturado os assaltantes, eles responderiam pelo crime de roubo majorado pelo concurso de pessoas, que possui pena de reclusão de quatro a dez anos.

Art. 15, Código Penal: Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

 § 2º  A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:   

II – se há o concurso de duas ou mais pessoas;

Ainda, responderiam pela majorante de 2/3 pela emprego de arma de fogo.

§ 2º-A, Código Penal:  A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços):

I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo;    

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo