Noticias

Polícia revela que assassinato de família em SP começou com emboscada contra o pai; entenda

A família de Olímpia (SP), encontrada morta em um canavial com sinais de execução, foi vítima de uma emboscada, de acordo com informações da Polícia Civil. O triplo homicídio foi descoberto em Votuporanga, interior de São Paulo, no dia 1º de janeiro. O casal e a filha haviam desaparecido em 28 de dezembro do ano passado. Até o momento, nenhum suspeito foi preso ou identificado.

Segundo relato à TV TEM, o delegado de Olímpia, Marcelo Pupo, informou que uma testemunha afirmou que Anderson Marinho, de 35 anos, estava transportando maconha para entregar aos suspeitos do crime quando foi morto junto com a esposa, Mirele Tofalete, de 32 anos, e a filha, Izabelly, de 15 anos. No entanto, a polícia suspeita que as mulheres não tinham conexão com o tráfico.

canalcienciascriminais.com.br policia revela que assassinato de familia em sp comecou com emboscada contra o pai entenda familia olimpia
Imagem: Reprodução/g1

Leia mais:

Caso Ana Hickmann: alienação parental é crime? O que diz a lei?

Caso Jeffrey Epstein: saiba quem foi o bilionário que liderou esquema de exploração sexual de menores

Os corpos das vítimas, encontrados em estado de decomposição, exibiam sinais de tiros. Estavam localizados em uma estrada de terra que percorre o canavial.

Uma testemunha está sendo investigada por suposto envolvimento com tráfico de drogas e estava em liberdade temporária. Por sua vez, Anderson tinha registros criminais por tráfico, datados de 2015.

O assassinato

O carro da família foi encontrado no canavial e apresentava indícios de tiros. O homem estava fora do veículo, enquanto mãe e filha estavam dentro. No local, foram encontradas munições intactas e cartuchos deflagrados de calibre 9 milímetros.

Antes do desaparecimento, uma ligação para o número de emergência 190, da Polícia Militar, foi identificada como originária do celular da adolescente, porém não foi completada. Durante as investigações, a polícia também descobriu que o homem havia recebido ameaças de morte.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). Segundo o g1, não houve velório, mas os enterros ocorreram na manhã desta terça-feira (2), no Cemitério Jardim Parque das Primaveras, em Olímpia.

O caso está sob investigação da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Votuporanga.

Desaparecimento

Pai, mãe e filha saíram de Olímpia para almoçar em São José do Rio Preto e celebrar o aniversário da mulher na quinta-feira (28). Desde então, familiares não conseguiram contato com as vítimas e iniciaram buscas na região. No dia seguinte (29), parentes registraram um boletim de ocorrência de desaparecimento na Polícia Civil de Olímpia, dando início às investigações.

A irmã de Anderson relatou ao g1, no domingo (31), que o carro da família foi visto pela última vez após passar por um radar em Mirassol (SP), cidade que não estava no itinerário planejado. No mesmo dia, parentes foram informados de que o celular de Anderson emitira um sinal em Votuporanga, a 139 quilômetros de Olímpia e a 83 quilômetros de São José do Rio Preto, onde a comemoração do aniversário aconteceu. Foi nessa cidade que os corpos foram encontrados, após um morador percorrer o canavial e alertar a polícia.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo