ArtigosCriminal Profiling

Curiosidades sobre assassinos sexuais hedonistas

assassinos sexuais hedonistas

Curiosidades sobre assassinos sexuais hedonistas

Existem algumas classificações para os assassinos sexuais e uma delas é chamada de assassinos hedonistas ou lust killers. São indivíduos que possuem fantasias sexuais no ato de matar alguém e o fazem por prazer. Não se trata somente do sexo em si, mas da relação entre a violência e a realização sexual da fantasia construída pelo assassino. É nesse estilo de matar que encontramos os casos mais escabrosos e horripilantes da história, como o serial killer Jeffrey Dahmer.

Assassinos sexuais hedonistas

Normalmente são assassinos em série, pois buscam constantemente ter a mesma sensação do primeiro assassinato que o satisfaz só por um período. São meticulosos e ritualísticos.

Para o Criminal Profiling, existem algumas características curiosas na cena do crime que facilitam a identificação desse tipo de assassinato e das motivações do assassino para o ato. São características mórbidas, cruéis e abomináveis, então vale o aviso antes de continuar a leitura.

Evidência de tortura

Como já dito, nos assassinatos sexuais existe a relação entre violência e satisfação sexual e, por isso, quanto mais longo e violento for o crime, melhor para o assassino. Nesse caso ocorre enquanto a vítima ainda está viva.

Vítimas desconhecidas pelo agressor

Normalmente são vítimas desconhecidas que são encontradas ou seguidas, mas não se engane: essas vítimas são escolhidas, pois a fantasia desses assassinos envolve todo o processo, desde a escolha da vítima até o local de desova do corpo e a forma como é posicionado.

Necrofilia

O ato de violar os mortos é comum nesse tipo de crime, pois o ato faz parte da fantasia do criminoso, da curiosidade dele e de poder agir sem resistência.

Mutilação do corpo

Novamente faz parte da fantasia e da curiosidade, ocorrendo após a morte da vítima. Mas também envolve a tentativa de prolongamento do crime.

Uso de objetos para violar a vítima

Outro fator que faz parte da fantasia e que ocorre também com mais frequência em casos onde o criminoso possui impotência.

Local do crime e de desova são diferentes

Esse fator se refere ao nível de organização do criminoso e pode fazer parte da fantasia e da impulsividade.

Essas características são bem específicas e auxiliam na análise do nível de violência, de organização, e de elaboração mental do assassino. É possível perceber como ele age, quais são os fatores mais relevantes pra ele no momento do crime e o quão sofisticado ele é. Com essas informações, fica mais fácil definir as particularidades do assassino, refinar a busca e encontrar o autor do crime.

Pode ser difícil para o profiler estudar esse assunto com profundidade, mas é fundamental nesse tipo de crime, pois estamos falando de um dos piores tipos de homicidas que existem. São extremamente violentos, desprovidos de empatia e de arrependimento, e eles só param quando são detidos.

Esses indivíduos não se importam com as consequências dos seus atos, somente querem satisfazer a sua lascívia e, portanto, precisam ser identificados e parados o mais rápido possível, até porque vão evoluindo com o passar do tempo, diminuindo o tempo entre os assassinatos e aumentando cada vez mais o número de vítimas.

Felizmente o número de casos desse tipo é pequeno, apesar de brutal, mas também serve de exemplo para casos que não envolvem assassinato e que possuem o mesmo tipo de motivação, como, por exemplo, alguns tipos de estupradores em série que podem, inclusive, evoluir para assassinos em série, mas que, se identificados rapidamente e de forma correta com o auxílio da elaboração do perfil criminal, são encontrados antes que piorem.


REFERÊNCIAS

COSTA, Barra da. Perfis psicocriminais: do Estripador de Lisboa ao profiler. Editora Pactor. Lisboa, 2013.

SIMAS, Tânia Konvalina. Profiling Criminal: introdução à análise comportamental no contexto investigativo. Lisboa: Rei dos Livros, 2012.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Autor

Especialista em Criminal Profiling. Advogada.
Continue lendo
ArtigosTribunal do Júri

Nulidades no júri: leitura da decisão de pronúncia, uso de algemas e referência ao silêncio do réu

ArtigosCrime, Arte e Literatura

Na colônia penal de Kafka: a degradação humana no sistema prisional

ArtigosExecução Penal

Privatização das penitenciárias: precarização ou solução?

ArtigosTribunal do Júri

Meu cliente foi condenado com uniforme do sistema penitenciário. O júri pode ser anulado?

Receba novidades em seu e-mail