• 7 de julho de 2020

André Parmanhani

Advogado (RS)

Dizem que sou louco!?

Dizem que sou louco!? A loucura sempre foi, em todas as sociedades, uma questão de como ela se relaciona consigo mesma, de como se relaciona com o próximo, de como vê e é vista pelo mundo. Não podemos, mesmo com tanta tinta gasta, admitir que temos um conceito unívoco da loucura vagando pelo mundo das […]Leia Mais

A perda da identidade do portador de doença mental

A perda da identidade do portador de doença mental (…) crítica dos valores morais, o próprio valor desses valores deverá ser colocado em questão – para isso é necessário um conhecimento das condições e circunstâncias nas quais nasceram sob as quais se desenvolveram e se modificaram. Desde que para mim se abriu essa perspectiva, tive […]Leia Mais

É possível oferecer nova transação penal em tempo inferior a cinco anos?

É possível oferecer nova transação penal em tempo inferior a cinco anos? Para compreendermos a transação penal no Juizado Especial Criminal, primeiramente é necessário discorremos sobre a Lei 9.099/1995. A Lei 9.099/1995 introduziu no ordenamento jurídico brasileiro os juizados cíveis e criminais, estabelecendo, dessa forma, o rito que seria adotado nos processos em curso perante […]Leia Mais

É tempo de polêmica

É tempo de polêmica (Por André Parmanhani e Fabrício Santos) O Decreto do Indulto de Natal, editado e publicado pela Presidência da República no último dia 22 de dezembro de 2017, tem potencial para ficar na história de nosso País. Em meio a tantos momentos difíceis e escandalosos pelos quais passamos no último ano, o […]Leia Mais

Quando a Defesa tem o peso da Acusação

Quando a Defesa tem o peso da Acusação Recordo-me que, quando ingressei no curso de Direito, tinha um pré-conceito de que “bandido bom é bandido morto”. Fazia parte da massa dos “cidadãos de bem”. Como é bom amadurecer, como é gratificante o aprendizado!! Nessa época, ainda como graduando, tinha a certeza de que atuaria no Direito […]Leia Mais