• 5 de junho de 2020

André Peixoto de Souza

Doutor em Direito. Professor. Advogado.

Teses sobre homicídio (parte 6)

"Atacar pelas costas é trair o estado de espírito da vítima, que não sabe e não se prepara para qualquer reação mesmo impulsiva. É acovardar-se, o algoz, da potencialidade da vítima em reagir e escapar. É retirar do atacado qualquer fagulha de esperança..."Leia Mais

Prisão para que(m)?

"enquanto pensarmos no crime como simples infração penal, desprovida de drama e conflito humano, serão inócuas as tentativas de se resolver o problema por meios 'ressocializadores'. Afinal, o crime é expressão de conflito humano!"Leia Mais

Os limites da ética na advocacia criminal

"Réu preso. Homicídio duplamente qualificado. Tiro pelas costas, filmado e testemunhado. Prisão em flagrante. Júri designado para 27 de outubro. No dia 20 de maio ocorreu cerimônia de casamento do neto. A avó se fez presente, muito bem vestida, muito alegre, e todos juntos brindaram..."Leia Mais

Teses sobre homicídio (parte 4)

"A razão financeira é um dos pilares de sustentação do crime de homicídio. Invariavelmente, em qualquer nação, no passado ou no presente, está diretamente conectada ao fator desigualdade sócio-econômica. O dinheiro conduz à morte! Foi a gana por dinheiro que inventou a primeira pena moderna..."Leia Mais

Tragédias

"A tragédia mais conhecida e também mais desastrosa da história [ocidental] está registrada na Bíblia. Gênesis, 7-8. Corrupção e violência prevalecia sobre a terra. E Deus se arrependeu de ter criado os homens e os seres, e decidiu destruí-los. Interpelado por Noé..."Leia Mais

Teses sobre homicídio (parte 3)

"Era impossível agir de outra maneira. Para fazer o perfume, o obstinado Grenouille precisava extrair o cheiro das donzelas, e por isso matou. A primeira delas ficaria definitivamente marcada em sua consciência – e talvez em seu coração: o primeiro cheiro divino, após uma vida inteira de miséria e opressão..." Leia Mais