• 25 de setembro de 2020

Paulo Ricardo Suliani

Advogado e Professor Universitário. Mestre em Ciências Criminais (PUC/RS). Especialista em Direito Penal e Processo Penal (UNIRITTER/RS). (51- 998400910)

Continuidade delitiva e corrupção ativa

Continuidade delitiva e corrupção ativa De logo registre-se que para fatos delituosos insculpidos no art. 333, parágrafo único, do CP, em razão da sua natureza instantânea (crime formal), notadamente nas hipóteses de diversos pagamentos sucessivos de um prévio ajuste, não se mostra possível o aumento da sanção a título de crime continuado. Isso, porque essa […]Leia Mais