Noticias

Bahia em ALERTA: crescente do tráfico faz violência e criminalidade explodirem no estado

Bahia registra grande aumento na criminalidade

No primeiro semestre de 2023, as autoridades de segurança no estado da Bahia realizaram a detenção de 9.019 indivíduos envolvidos em atividades criminosas, o que se traduziu em uma média de 50 pessoas capturadas diariamente, de acordo com informações fornecidas pela Secretaria da Segurança Pública do estado.

Além disso, durante esse período, a região registrou um total de 2.523 casos de mortes violentas, que incluem homicídios, latrocínios e lesões dolosas seguidas de óbito. Além desses números alarmantes, eventos trágicos adicionais desenvolvidos para a espiral de violência extrema na Bahia, como a chacina chocante que resultou na perda de 9 vidas na Mata de São João, na Região Metropolitana de Salvador, e o brutal assassinato de mãe Bernadete, líder quilombola , ocorrido dentro do quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho, em 17 de agosto.

bahia
Imagem: Revista Noroeste

Leia mais:

Polícia Federal prende líder da milícia no Rio de Janeiro

PT faz pedido chocante para anular impeachment de Dilma Rousseff

Especialistas comentam a violência no estado da Bahia

Segundo Elias Miller, um especialista em segurança pública, os criminosos têm a necessidade de estabelecer territórios para suas operações. Ele explica que a prevalência de facções envolvidas com drogas e armas tem resultado na disseminação da violência e da criminalidade para áreas além dos principais centros urbanos.

Miller destaca ainda que outro ponto relevante para o aumento da criminalidade na Bahia é a crescente desigualdade social e a ineficiência do sistema de justiça.

Por fim, o analista destaca que há a falta de implementação de políticas públicas tanto de prevenção quanto de repressão no estado da Bahia, o que contribui para fortalecer e alimentar o mercado do crime.

Outro especialista que foi ouvido foi o professor e escritor Leonardo Castro que destacou o seguinte entendimento:

“Não havia essas organizações criminosas dedicadas única e exclusivamente à traficância, que é a grande moeda do mundo crime, a droga. A partir do momento em que virou um problema de segurança pública, os criminosos passaram a se organizar melhor, passaram a tratar a traficância como um verdadeiro negócio”.

Municípios mais violentos do Brasil

Segundo dados da 17ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, na Bahia estão inseridos os quatro municípios mais violentos do país. São eles: Jequié, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho e Camaçari.

As estatísticas apontam também que as polícias mataram 1.464 pessoas em intervenções oficiais; com isso, o conjunto de forças de segurança do estado pela primeira vez se consolida como a mais letal do Brasil.  

Superlotação carcerária

Outro fatos citado pelo especialista é o crescimento da população carcerária e a falha no sistema em manter esses presos. Para o professor Carlos Maggiolo, o sistema penitenciário de todo o Brasil está falido.

“Existe uma falência do sistema penitenciário brasileiro. Hoje, não se tem vagas para os presos. Daí a política pública de soltar presos —  com os presos até quatro anos —, é por conta de falta de vaga no sistema”, salienta o especialista.

Para Maggiolo, é necessário que o poder público construa mais presídios:

“No lugar de soltar, você tem que construir presídios. E não se investe, porque preso não traz voto diretamente. Então acho que o sistema carcerário é meio que órfão, não tem um político para adotar o sistema carcerário”.

Por fim, o professor encerrou dizendo:

“Existem mil alternativas para isso. Você pode privatizar e aí o caráter educativo da pena se sobressai porque o preso, o acautelado, ele acaba recebendo uma formação técnica enquanto encarcerado; sai dali com diploma, com perspectiva de trabalho. Enfim, você reverteria esse quadro”.

A socióloga Camila Galetti, também foi ouvida e destacou a falta de incentivos e investimentos na ressocialização dos indivíduos que cometem crimes.

“Essas pessoas cometem crimes, são presas, aí aumenta o senso de punitivismo entre os indivíduos na sociedade, mas essas pessoas não têm condições cabíveis para serem ressocializadas e reinseridas na sociedade em condições melhores”, observa a especialista.

O problema do crescimento da criminalidade e da falência no sistema penitenciário é latente em todo o Brasil, mas o crescimento no estado da Bahia vem causando preocupação entre especialistas, estudiosos e agentes públicos.

Fonte: Brasil 61

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo