Noticias

A Menina que Matou os Pais: Carla Diaz revela bastidores CHOCANTES de filme do caso Richthofen

Atriz Carla Diaz relata desafios e bastidores do filme “A Menina que Matou os Pais”

No último dia 27, a incansável interpretação de Suzane Von Richthofen por Carla Diaz chegou à plataforma Prime Video no filmeA Menina que Matou os Pais – A Confissão“, um projeto dirigido por Maurício Eça. O filme, representando os impactantes eventos criminais ocorridos no Brasil em 2002, é baseado nos autos do processo que levou à condenação de Suzane Von Richthofen e dos irmãos Cravinhos.

O filme, no entanto, não foi uma tarefa fácil para Carla Diaz. Em uma conversa com a IstoÉ Gente, a atriz descreveu como foi desafiador retomar o projeto quase quatro anos após a filmagem dos dois primeiros filmes. Além disso, ela enfatizou a necessidade de manter a continuidade das emoções das personagens e a consistência do cenário.

Carla Diaz
Imagem: reprodução/ Prime Video

LEIA MAIS:

Houve crime? Descubra qual foi a causa da morte do ator Matthew Perry

Crimes de feminicídios crescem no Brasil e SP registra recorde HISTÓRICO e preocupante

Como foi para Carla Diaz interpretar Suzane Von Richthofen?

A atriz revelou que a interpretação de sua primeira personagem real foi um grande desafio. Para conseguir uma atuação autêntica, Diaz precisava de uma certa distância do caso, evitando qualquer julgamento pessoal que pudesse interferir em sua performance. Ela descreveu o processo como uma busca constante para evitar o julgamento da personagem em cada cena.

O clima por trás das câmeras

Em outra entrevista ao IG, a atriz compartilhou como estava a atmosfera nos bastidores, descrevendo-a como extremamente “leve”, um contraste gritante com a brutalidade retratada no filme. Apesar da gravidade e dificuldade do enredo, a equipe conseguiu manter um ambiente de trabalho amigável e alegre.

Ela atribuiu essa leveza à direção de Eça e Larissa Bracher, a preparadora do elenco, e à conexão que se formou entre os atores. “Não é fácil a gente chegar no estágio emocional que essas personagens causaram em nós”, relatou Diaz.

A colaboração do trio de atores

Por último, a atriz elogiou seus colegas Leonardo Bittencourt e Allan Souza Lima, que interpretaram os irmãos Cravinhos, cúmplices no crime planejado por Suzane. Carla Diaz falou enfaticamente sobre a importância da colaboração e união do trio de atores para a construção das personagens e a implementação bem-sucedida do filme: “A emoção deles puxava a minha, acho que ninguém fez nada sozinho”, concluiu.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo