Noticias

7 detalhes criminosos que você não sabia sobre o carniceiro de Kansas City

Robert Berdella: o homem por trás da figura do Carniceiro de Kansas City

Jovens de Kansas City, Missouri e arredores viviam sob constante medo entre 1984 e 1988. Isso porque uma série de assassinatos medonhos estavam acontecendo. Quase todos envolviam tortura do tipo mais bárbaro possível. Até o ano de 1988, ninguém sabia que a causa desse horror era um homem rechonchudo e despretensioso chamado Robert Berdella, também conhecido como o Carniceiro de Kansas City. Mais tarde, ele seria desmascarado como um dos piores serial killers do Missouri. Além de sua ânsia por sangue e assassinatos, Berdella também tinha um apreço pelos registros fotográficos de seus crimes. Esta lista fará uma viagem ao coração das trevas e descerá ao porão em 4315, Charlotte Street. Conheça 7 coisas que você não sabia sobre o carniceiro de Kansas City.

carniceiro de Kansas City
Imagem: reprodução/ Thought Co

LEIA MAIS:

Como Taylor Swift impulsionou projetos de lei na Câmara dos Deputados?

Revoltante: jovens são presos por violentar cavalo com cabo de metal

Solitário na infância

Apesar de ter nascido em Cuyahoga Falls, Ohio, em 1949, Robert Berdella enfrentou uma infância turbulenta. Estuprado por um colega de trabalho mais velho e constantemente zombado por sua miopia, Berdella era um alvo fácil para valentões. Tais experiências, junto com problemas de saúde como hipertensão, deixaram-no isolado de seus pares.

Homossexualidade e morte do pai

A descoberta precoce de sua homossexualidade se tornou um segredo pesado para Berdella, que estava rodeado de familiares e vizinhos religiosos. A morte de seu pai, seguida pelo segundo casamento de sua mãe, só agravou sua angústia.

Inspiração do carniceiro de Kansas City

Seus primeiros vislumbres de fantasias cruéis surgiram ao assistir ao filme “The Collector”. A trama, que gira em torno do sequestro e tortura de uma jovem, não só influenciou o carniceiro de Kansas City, mas também outros notórios assassinos em série.

Sinais

Os primeiros sinais de sua perversidade manifestaram-se quando jovem, torturando e matando animais. Seus atos brutais fizeram com que ele fosse expulso do Instituto de Arte de Kansas City.

carniceiro de Kansas City
Imagem: reprodução/ Fatos desconhecidos

Jerry Howell

O primeiro assassinato conhecido de Berdella foi Jerry Howell, um jovem de 19 anos que conhecia através de seu pai. Sob o pretexto de dar-lhe uma carona, Berdella o drogou, torturou e eventualmente matou, desmembrando seu corpo para descarte.

O assassinato menos documentado

O caso de Mark Wallace é envolto em mistério. Embora Berdella tenha confessado o crime, os detalhes são escassos. O que se sabe é que Wallace sofreu uma morte torturante, que incluiu eletrochoques.

Julgamento e descoberta de um diário

O julgamento rápido de Berdella resultou em uma sentença de prisão perpétua. Seu comportamento problemático na prisão culminou em sua morte em 1992. O legado mais perturbador que deixou para trás foi um diário detalhado, ilustrando com precisão cada um de seus crimes hediondos.

Ao mergulhar nas trevas de Robert Berdella, é essencial lembrar as vítimas e seus entes queridos. O Carniceiro de Kansas City não foi apenas um monstro da ficção, mas uma manifestação real da capacidade humana para o mal. E embora seu reinado de terror tenha chegado ao fim, as cicatrizes deixadas em sua esteira perdurarão para sempre.

carniceiro de Kansas City
Imagem: reprodução/ Fatos Desconhecidos

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo