Noticias

Carnificina em Gaza: Israel rejeita cessar-fogo, opções de paz e segurança em crise

Após quatro meses de uma campanha de aniquilação que resultou em mais de 27 mil mortos, a Faixa de Gaza continua sob ataque do governo israelense, que justifica as ações como um esforço para desmobilizar o grupo político armado Hamas.

De acordo com relatórios divulgados, as vítimas prioritárias desses ataques tem sido hospitais, escolas e centros humanitários.

gaza
Foto: Reprodução/Rede Brasil Atual

Leia mais:

STJ faz história ao garantir prisão domiciliar para mulher transgênero em Santa Catarina

Servidor público é preso no Tocantins por estupro de vulnerável

O saldo devastador do conflito

O saldo devastador do conflito inclui 27.708 palestinos mortos, sendo que a estimativa é de que mais de 60% deles sejam de mulheres e crianças. Além disso, 67.147 pessoas estão feridas e mais de um milhão foram deslocadas. Israel ordenou anteriormente que cerca de 2 milhões de civis deixassem o Norte de Gaza, mas os bombardeios não se limitaram apenas a essa região.

Busca por um cessar-fogo

Enquanto os bombardeios continuam em todo território, especialmente na região sul, na fronteira com o Egito, Qatar e Egito têm tentado costurar novos acordos para um cessar-fogo. No entanto, a trégua parece distante, principalmente devido ao objetivo declarado pelo governo israelense de expulsar todos os palestinos e tomar a região para Israel.

Negociações sem resultados

A Autoridade Palestina fez uma proposta de cessar fogo e troca de reféns através de intermediações com países da Liga Árabe, mas Israel recusou. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu declarou que “não temos outra opção senão uma vitória decisiva”.

Atitude internacional

Embora a comunidade internacional condenou as ações de Israel, estes conflitos encontram apoio irrestrito do governo dos Estados Unidos, que vem bloqueando qualquer iniciativa de paz na região em benefício dos ataques israelenses.

A situação dos brasileiros em Gaza

Para o Brasil, resta auxiliar na pressão pela paz em Gaza e articular ajuda para os brasileiros e famílias palestinas na região. O Itamaraty conseguiu recentemente resgatar mais quatro binacionais de Gaza, dando esperança a mais pessoas em situação de perigo. Essa ação é particularmente relevante para a mãe e três crianças resgatadas, visto que a mulher, grávida de uma situação crítica, deu à luz no dia de Natal e estava à espera de uma oportunidade para atravessar a fronteira com o Egito.

Esta notícia destaca a importância de um plano de ação para a crise em Gaza e o papel internacional na promoção da paz na região.

Fonte: Rede Brasil Atual

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo