Noticias

Você sabe como os cartórios brasileiros impactam no combate ao crime organizado?

O impacto dos cartórios brasileiros no combate ao crime organizado

Cada vez mais, os avanços da tecnologia proporcionam diversas facilidades no dia a dia da população. No entanto, com isso, vem a necessidade de evolução e atualização dos procedimentos e práticas em vários setores, especialmente nos cartórios. Um grande desafio atual é lidar com o crescimento de práticas ilegais mediadas por esses avanços tecnológicos.

A preocupação com essa realidade esteve em pauta durante o “Seminário Atuação dos Cartórios no Combate à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento do Terrorismo”. O evento, promovido pela Corregedoria Nacional de Justiça, ressaltou a importância dos cartórios no cenário da produção de relatórios de inteligência financeira.

cartórios brasileiros
Imagem: reprodução/ Agencia CNJ

LEIA MAIS:

Caso Evandro: justiça bate o martelo e anula condenações de acusados pelo crime

Gestão Tarcísio vai oferecer tratamento psiquiátrico a Champinha após crime completar 20 anos

Como a sociedade e as estruturas do crime organizado exigem atualização?

A rápida evolução da tecnologia e suas implicações na sociedade e nas estruturas do crime organizado exigem a constante atualização dos cartórios. No evento, o corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, expressou a necessidade de uma “nova estrutura, em um mundo transnacional, sem o limite das barreiras, da legislação, que exige um novo comportamento, um novo papel.”

Em 2019, o CNJ passou a coordenar a Ação 12 da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla). Esta iniciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública visa a integração dos notários e registradores no combate e prevenção aos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção.

Provimento nº 88/2019 – Um marco na prevenção de crimes financeiros

Como parte da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), a Corregedoria Nacional publicou o Provimento nº 88/2019. O documento estabelece políticas, procedimentos e controles para os cartórios brasileiros prevenirem crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e financiamento de terrorismo.

Em relação a isso, assuntos atuais como criptomoedas e apostas online foram destacados como de alta prioridade. Segundo o secretário Nacional de Justiça, Augusto de Arruda Botelho, o objetivo central é a ‘atualização e modernização, utilizando cartórios brasileiros, por meio de encontros e reuniões, visando uma perseguição, investigação e punição mais eficazes e objetivas de crimes tão sérios’.

Os desafios dos cartórios brasileiros na era digital

A realização do seminário sobre a situação dos cartórios brasileiros no combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo teve como foco aprimorar a atuação dos cartórios brasileiros, envolvendo notários e registradores, no combate a esses delitos. O evento, destacando a relevância dos cartórios brasileiros, contou com dois painéis que debateram as novas diretrizes para a ativa participação desses profissionais nos cartórios brasileiros, contribuindo assim para o Sistema Brasileiro de Prevenção à lavagem de dinheiro, ao financiamento do terrorismo e à proliferação de armas de destruição em massa.

A tecnologia avança em uma velocidade acelerada e é fundamental que profissionais de todos os setores se adaptam e evoluam junto com ela. No caso dos cartórios, é necessário combater as práticas ilegais e garantir a segurança na prestação de seus serviços – um desafio que requer dedicação contínua, inovação e cooperação de todos os envolvidos.

cartórios brasileiros
Imagem: reprodução/ Agencia CNJ

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo