ArtigosErro Judiciário

Como o caso Escola Base enterrou socialmente os envolvidos

Como o caso Escola Base enterrou socialmente os envolvidos

O Caso Escola Base começou em março de 1994, em São Paulo (SP). Os donos de uma escola infantil, bem como o motorista do transporte escolar e um casal de pais de um aluno, foram acusados por duas mães de abuso sexual. 

Foi na 6ª Delegacia de Polícia, na zona sul de São Paulo (SP), que a queixa foi prestada contra a Escola de Educação Infantil Base. Ao comparecer à delegacia para obter mais detalhes da acusação, os donos da escola já começaram a sentir o abuso das autoridades.

Sem maiores provas, porém, com a cobertura da imprensa junto à conduta precipitada da polícia, o conhecido Caso Escola Base recebeu grande repercussão. Embora nenhuma prova de abuso sexual tenha sido encontrada – apenas a denúncia – a credibilidade da Escola de Educação Infantil Base começou a ruir.

escola base 01
A credibilidade da Escola de Educação Infantil Base começou a ruir

A notícia foi veiculada no Jornal Nacional, da Rede Globo. A mídia, no geral, sensacionalizava o fato, explorando o sofrimento das mães e deixando de lado a ética jornalística.

Atenta-se que, até esse momento, os suspeitos sequer haviam prestado depoimento à polícia. A pressão da imprensa foi tanta que Richard, um americano que não possuía qualquer ligação com o caso, foi preso, ainda que tenha sido solto 9 dias depois.

escola base 02
A mídia, no geral, sensacionalizava o fato

Somente em junho do mesmo ano, o delegado Gérson de Carvalho inocentou os acusados envolvidos e o inquérito policial foi arquivado. Porém, a imprensa já havia culpabilizado todos eles, embora tenha iniciado a sua série de retratações – nunca na mesma potência – focando nas verdadeiras vítimas.

Nesse momento, os danos já haviam sido feitos e os acusados tiveram suas reputações destruídas.

escola base 03
Icushiro Shimada, um dos proprietários da escola

A indenização, assinada pelo governador Mário Covas, que o Estado de São Paulo deveria pagar aos seis acusados era de R$ 457 mil. A Rede Globo deveria pagar cerca de R$ 1,35 milhão aos donos e o motorista da Escola Base, porém entrou com recurso.

O caso tornou-se referência obrigatória nas discussões em cursos de Direito e Jornalismo. O jornalista Alex Ribeiro escreveu sobre no livro “Caso Escola Base: Os abusos da  imprensa”, lançado em 2003.


Leia também sobre o Caso Escola Base aqui.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Gabriela de Barros Silva

Jornalista

ARTIGOS RELACIONADOS

Fechar