Noticias

Caso Gabriel Rossi: o que falta saber sobre médico encontrado morto

Médico é encontrado morto

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul segue apurando a morte do médico Gabriel Paschoal Rossi, de 29 anos, que foi encontrado na manhã na última quinta-feira (3), em uma casa da região de Dourados, com os pés amarrados. As investigações indicam que Gabriel foi morto pelos quatro dias antes de ser encontrado.

Entenda o desaparecimento do médico

A vítima foi dada como desaparecida no dia 26 de julho, quando deixou o plantão no Hospital da Cassems, na mesma cidade, a pouco mais de 230 quilômetros da capital do estado, Campo Grande, mas não chegou em casa.

O desaparecimento do médico foi informado pelos familiares e as buscas se iniciaram logo em seguida. A polícia descobriu que o carro do médico havia sido visto pela última vez retornando de Ponta Porã e não havia deixado a cidade de Dourados. Em seguida, o veículo foi encontrado na frente da casa onde o corpo da vítima estava.

Em entrevista concedida ao Globo, o delegado responsável pelas investigações relatou:

“A porta da casa estava encostada, já tinha um odor bem forte, o que levou a crer que havia alguém morto dentro dela. Entraram e encontraram ele lá, sem vida, com o corpo em estado putrefeito. A vítima estava deitada na cama, onde teria ocorrido o homicídio. Havia cordas que indicam, sim, que ele foi imobilizado, mas não sabemos se foi antes ou depois da morte”

Ainda de acordo com o delegado, a vítima tinha ferimentos na cabeça, e no local, havia manchas de sangue nas paredes, no chão e outras muitas na cama. Os materiais recolhidos na cena do crime serão analisados para determinar a causa da morte e identificar possíveis suspeitos. Ainda não há previsão de oitiva de testemunhas.

Leia mais:

Madeleine McCann: Tecnologia GPS em busca de crianças desaparecidas

Caso Natasha Nascimento: acusadas da morte de transexual brutalmente espancada são julgadas

Uso do celular da vítima após o crime

Está circulando na mídia que o celular do médico foi usado para aplicar golpes em aplicativos de mensagem após o seu desaparecimento. Porém, a única confirmação da polícia é de que o aparelho foi utilizado após o desaparecimento, mas a finalidade do uso ainda não foi desvendada.

Quem é o autor do assassinato?

As investigações ainda não chegaram a nenhum suspeito, porém, o delegado responsável pelo caso considera a possibilidade de um homicídio com motivação passional. 

“Temos algumas linhas de investigação, de trabalho, com a possível linha de homicídio passional, tendo em vista algumas informações novas que chegaram à delegacia” declarou a autoridade policial

médico
Gabriel Paschoal Rossi, o médico de 29 anos que foi encontrado morto no Mato Grosso do Sul

Fonte: O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo