Certo é que existe uma advocacia preventiva, aquela na qual o Advogado acompanha – permanentemente – o cliente orientando-o a evitar/prevenir futuros problemas judiciais. Mas dentro da realidade do Criminalista, tal acompanhamento preventivo é praticamente zero e, por isso, o Advogado é chamado a participar do problema depois que