- Publicidade -

CNJ vai lançar manual internacional sobre uso de algemas em tribunal

- Publicidade -

O Conselho Nacional de Justiça irá lançar, na próxima segunda-feira (18), uma versão internacional do “Manual sobre algemas e outros instrumentos de contenção em ambientes forenses”, lançado em 2020.

- Publicidade -

O evento acontecerá de maneira online e contará com a participação de representantes nacionais e internacionais. Além disso o evento será traduzido ao vivo em português, inglês e espanhol.

A versão internacional do Manual será publicada em inglês e terá o título ‘Handbook on Handcuffs and Other Instruments of Restraint in Court Hearings’. Essa nova versão foi desenvolvida pela CNJ com o apoio do programa “Fazendo Justiça”, iniciativa do Conselho em parceria com o Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (PNUD), e contou ainda com a participação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do UNODC Brasil e da Omega Research Foundation, organização Inglesa que visa pesquisar, desenvolver e monitorar fabricação, comércio e uso de tecnologias militares, de segurança e policiais.

O manual em questão tem o objetivo de divulgar a experiência brasileira no uso de algemas, bem como os demais meios contenciosos de maneira internacional, além de ampliar as recomendações da versão em português com métodos de contenção não usados no Brasil.

- Publicidade -

O evento será transmitido para todos os interessados no canal do YouTube do CNJ a partir das 9 horas.

Leia também

Gabriel Monteiro é denunciado por filmar sexo com adolescente


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Homem mata esposa por ter se negado a servir cerveja Prima de Daniella Perez encontra Paula Thomaz em shopping Raul Gazolla manda recado para marido de Paula Tomaz Bolsonaro e Michelle visitam igreja em que Guilherme de Pádua é pastor Esposa de Guilherme de Pádua comenta sobre série da HBO Max