- Publicidade -

Começa o julgamento do ex-policial acusado de matar George Floyd, nos EUA

Na segunda-feira, dia 29/03, começou o julgamento do ex-policial acusado de matar George Floyd, na cidade de Minneapolis, Estados Unidos.

- Publicidade -

Ex-policial acusado de matar George Floyd

No início do julgamento, o promotor responsável pela acusação reproduziu o vídeo da  morte de George Floyd, além de traçar uma linha do tempo da ação policial que resultou no falecimento do homem. No vídeo passam-se 04 minutos e 45 segundos e o rapaz já está mobilizado enquanto fala 27 vezes que não conseguia respirar; ele pede ajuda, diz que amava seus filhos e chama pela mãe.

Após 3 minutos e 51 segundos do vídeo, Floyd já estava desacordado e só produzia movimentos esporádicos. Disse o promotor:

E mesmo quando Floyd não tinha mais batimentos cardíacos e a ambulância já tinha chegado, Derek Chauvin continuava com o joelho sobre o pescoço de Floyd.

- Publicidade -

Segundo a defesa do policial Derek Chauvin, o réu do caso, seu cliente seguiu o protocolo pelo qual foi treinado, salientando que a força é necessária no trabalho policial em que Derek trabalhava há 19 anos.

O policial ficou de cabeça e olhos para baixo durante quase todo o vídeo. A primeira a testemunhar foi a telefonista que respondeu ao chamado para o número de emergências, Jena Scurry, que atestou que acompanhou a cena pelas câmeras públicas e que alertou seu supervisor sobre um possível uso de força pelos policiais envolvidos na ação.

Ao que tudo indica, a estratégia defensiva será de tentar provar que George não morreu pela pressão causada pelo joelho do policial em seu pescoço por mais de oito minutos, mas sim pelo uso de drogas.

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais

Leia mais:

- Publicidade -

Entenda como identificar uma prisão ilegal e como agir diante disso


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais