- Publicidade -

Comerciante é morto a tiros por exigir que cliente usasse máscara

- Publicidade -

O comerciante Daniel Pereira, de 24 anos, foi morto a tiros na última segunda-feira (22/03) em seu mercado, localizado no Litoral Norte de Santa Catarina, após pedir que cliente usasse máscara, conforme afirmação dos familiares da vítima afirmarem que a discussão se iniciou quando Daniel pediu ao autor dos disparos que, ao entrar em seu estabelecimento, estivesse de máscara.

- Publicidade -

Morto a tiros por exigir uso de máscara

Também foi relatado que o autor dos fatos e seus amigos tentaram beber em frente ao mercado da vítima que, por sua vez, pediu que não ficassem aglomerados no local. Diante do pedido de Daniel, um dos rapazes arremessou uma lata nele antes de deixar o lugar. Horas depois, dois dos homens voltaram ao mercado e um deles disparou quatro vezes em direção à vítima, tendo um dos disparos atingido a região do pescoço de Daniel.

Após o fato, a Polícia Militar foi acionada por volta das 19:00, que seguiu para o bairro Alto São Bento, na Rua 902. Daniel ficou inconsciente na calçada, tendo sido atendido por bombeiros e encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Diogo Medeiros, três dos rapazes haviam entrado no mercado sem o uso de máscara na tentativa de comprar bebidas alcóolicas. No entanto, o filho da vítima pediu que os homens colocassem o equipamento de proteção, pois o dono do estabelecimento poderia receber uma multa caso os agentes fiscais constatassem clientes sem o uso de máscara no local.

- Publicidade -

Até o momento, nenhum dos homens foi localizado.  

- Publicidade -

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais

Leia mais:

Entenda como identificar uma prisão ilegal e como agir diante disso


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

- Publicidade -

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais