Noticias

Afinal, como usar o aplicativo do Governo Lula que promete inutilizar celular roubado com um clique

Lançamento do aplicativo “Celular Seguro” para combater roubos e furtos

Nesta quarta-feira (20), entra em operação o inovador aplicativo “Celular Seguro”, desenvolvido pelo Ministério da Justiça e da Segurança Pública. 

A tecnologia, cujo lançamento será transmitido no YouTube nesta terça-feira (19), visa combater o aumento dos assaltos e furtos de smartphones, especialmente após a implementação do Pix, onde criminosos aproveitam as transferências em tempo real para esvaziar as contas das vítimas.

Leia Mais:

Ex-delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo é assaltado no litoral

Investigação aponta escola de samba Vai-Vai como reduto do PCC

Nome e funcionalidades do App

O aplicativo, denominado “Celular Seguro,” promete ser uma solução eficaz para proteger os usuários contra a perda, roubo ou furto de seus dispositivos. Para isso, o app bloqueará instantaneamente as funções de maior risco por meio de um único botão de emergência.

canalcienciascriminais.com.br afinal como usar o app do governo lula que promete inutilizar celular roubado com um clique aplicativo do governo lula
Foto: Getty Images

O controle nas mãos do usuário

Os usuários terão a capacidade de escolher pessoas de confiança para conceder acesso à função de bloqueio, proporcionando um controle personalizado sobre a segurança de seus dispositivos. O Secretário-Geral do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, destaca que o celular se tornará “um pedaço inútil de metal” para os infratores.

Desenvolvimento da tecnologia

O Ministério da Justiça colaborou com importantes instituições, como a Anatel, Febraban e ABR Telecom, para desenvolver essa inovadora tecnologia. A ABR Telecom ficará responsável por receber as comunicações dos usuários para bloqueio do terminal telefônico em até um dia útil.

Como funciona o “Celular Seguro”?

O aplicativo estará disponível nas lojas oficiais da Apple (App Store) e do Google (Play Store) a partir de quarta-feira. O cadastro no projeto pode ser realizado na terça-feira, por meio do link divulgado durante o lançamento.

Acesso e cadastro

O acesso à plataforma “Celular Seguro” será realizado através do sistema gov.br, exigindo o CPF e senha do usuário. Após aceitar os termos de uso, o primeiro passo é adicionar pessoas de confiança, fornecendo nome completo, CPF, telefone e email do contato.

Procedimentos de segurança

Tanto o dono do celular quanto a pessoa de confiança poderão bloquear o dispositivo pela internet, utilizando o sistema gov.br. 

O processo envolve a escolha do smartphone a ser bloqueado, a seleção da opção “Alerta” em um pop-up, e a informação sobre perda, roubo ou furto, incluindo data e local da ocorrência. O aplicativo fornecerá um número de protocolo para futuros atendimentos junto às autoridades competentes.

Colaboradores e futuras atualizações

Diversas entidades, incluindo bancos, o iFood e o Mercado Livre, participarão do programa, bloqueando contas vinculadas ao dispositivo extraviado em até dez minutos. 

O Ministério da Justiça busca a colaboração do Google e da Apple, visando incluí-los no programa para aprimorar ainda mais a eficácia do “Celular Seguro.” Cappelli ressalta que o aplicativo será aprimorado nos próximos meses.

Registro de ocorrência 

Importante destacar que o registro de ocorrência no app “Celular Seguro” não substitui a necessidade de notificar a Polícia Civil. O boletim de ocorrência não apenas inicia uma investigação policial, mas também fornece informações cruciais às autoridades sobre o crime.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo