• 12 de dezembro de 2019

Crimes satânicos

 Crimes satânicos

Crimes satânicos

Existem os crimes ritualísticos muito conhecidos por serem usados por serial killers, mas, entre eles,  existe o crime satânico, tipo específico intrigante que atiça a curiosidade das pessoas e que necessita de uma análise muito mais elaborada para ser identificado e investigado. São considerados crimes satânicos as ações violentas geralmente influenciadas pelo satanismo de forma ritualística com a pretensão de efetuar um sacrifício humano.

Esse tipo de crime não é comum e muitas vezes pode ser erroneamente classificado como tal em casos de crimes cruéis de homicídio com mutilações e canibalismo. Além disso, existem religiões ocultistas e diversas ideologias diferentes que podem ser relacionadas, envolvendo ou não crimes, mas que são diferentes do satanismo e não serão abordadas aqui, como o vampirismo, o vodu e a Santeria.

Para entender melhor como esse crime ocorre é importante explicar cada passo desse tipo de crime e o que é necessário para identificá-lo corretamente. Destrinchando o seu significado começando pelo satanismo, trata-se de um movimento ideológico que utiliza a figura de Satanás como associação simbólica de veneração que se opõe a tudo o que é cristão e possui a visão da busca do sucesso sem limitações.

Já a forma ritualística necessita de uma sequência repetitiva antes, durante e depois do crime associado a alguma seita, normalmente com símbolos satânicos. E por fim, o sacrifício humano ocorre por diversos motivos, como manutenção da juventude e busca por sucesso.

E quais seriam os símbolos desses rituais? São aqueles ligados a figura de Satanás, como o pentagrama, velas, o número 6, cruz invertida, ato em datas específicas, o bode e boneco de vodoo. Mas o ritual satânico que leva ao crime vai muito além de símbolos. Normalmente são rituais de sacrifício que possui algumas características em específicas.

Em cenas de crimes desse tipo é possível ver além dos símbolos, um altar onde o corpo sacrificado fica com um pentagrama em volta com quatro pontas com algo em cima, como velas para deixar uma ponta aberta como símbolo do caminho para a passagem da alma da pessoa. Existe também, normalmente, ossos ou carcaças de animais, pois faz parte do ritual sacrificar um animal antes do sacrifício humano.

Sobre o corpo das vítimas: importante analisar a localização do corpo e a forma como ele está exposto; pode aparecer com feridas e cortes, principalmente no pescoço; partes do corpo podem estar faltando; o conteúdo estomacal pode conter urina, fezes, drogas, veneno e/ou vinho; pode conter gotejamento de cera, cinzas de incenso e óleos; assim como fezes humanas ou de animais. Todos esses fatores são relativos ao ritual e são partes importantes para a conclusão do sacrifício na visão dos criminosos.

Outros fatores importantes sobre as vítimas é que seu sangue pode ser retirado anteriormente para uso dos criminosos e por isso, geralmente são crianças ou mulheres jovens que simbolizam pureza e juventude.

Crimes satânicos e Criminal Profiling

Para o Criminal Profiling, estudar os crimes satânicos e conseguir identificá-los é fundamental para conseguir identificar os autores desses crimes, pois são bem específicos nesses casos. Quando isso ocorre, o perfil desses criminosos costuma ser da seguinte forma: cometem o crime em grupo, possuem membros e líder e seus comportamentos são distintos.

O líder é identificado como um psicopata com delírio de grandeza que convence os membros a fazerem todo o ritual em trocas de benefícios e de doutrinação. Eles se aproveita do seu carisma e da vulnerabilidade alheia para através de uma doutrinação cometer crimes de vários tipos, entre eles o de sacrifício humano.

Já os membros possuem alterações psicopatológicas, atravessando um período de crise e são pessoas vulneráveis e dependentes que são convencidas pelo líder a cometer crimes e perversidades.

Vale ressaltar que os satanistas contemporâneos afirmam em sua defesa que seus rituais não envolvem sacrifícios de qualquer tipo ou atos criminosos ou perversos. Observando os padrões comportamentais dos criminosos que usam rituais satânicos para matar pessoas é possível perceber, na verdade, a manipulação de doentes mentais através da seita para atingir objetivos perversos de seus líderes.

Entendendo a cena do crime como de crime satânico, a vitimologia e a localidade são fatores fundamentais para elaborar o perfil criminal dos autores e encontrá-los. É importante entender também que se um crime é considerado erroneamente como satânico ou como não-satânico isso muda totalmente os rumos das investigações trazendo diversas dificuldades para solucionar o caso, por isso é preciso entender como esses crimes funcionam e ter cautela na sua identificação para saber quando identificá-los ou não.

Segue abaixo um pequeno resumo de dois casos, um considerado crime satânico e outro não que valem a pena serem analisados e estudados para entender melhor como esses crimes funcionam.

Crime Satânico de Sumé

Um menino foi encontrado morto com partes do corpo mutiladas em Sumé, região de Borborema, PB, no ano de 2015. Seu sangue havia sido retirado, seu corpo aberto e próximo do local onde seu corpo foi encontrado havia ossos de um animal que não era da região. Após uma longa investigação, a mãe do menino e o padrasto confessaram que cometeram o crime com mais duas pessoas em um ritual pago para retirar o sangue e o fígado da criança.

Crime Não-Satânico no Vale dos Sinos

Duas crianças foram encontradas esquartejadas em sacos plásticos e caixas de papelão no Vale dos Sinos, em Novo Hamburgo (RS), em 2017. Inicialmente, a polícia afirmou que um templo de Gravataí estava envolvido no crime e que os autores teriam feito um ritual satânico com as vítimas.

Mas, posteriormente, foi descoberto que uma testemunha havia sido coagida a afirmar que o crime envolvia um ritual satânico e o delegado responsável, que foi afastado, havia dito que suas conclusões vieram de relevações divinas, inclusive sobre quem deveria ser ouvido e o que deveria ser feito nas investigações.

O Criminal Profiling possui um papel importante na identificação de um crime satânico, pois é necessário ter uma análise bem apurada da cena do crime e conhecimento da área para entender do que se trata e conseguir melhor identificar os autores desse tipo de crime, ou até mesmo pra descartar que um crime foi cometido nesse estilo.

Mesmo sendo um crime não recorrente, entendendo esses tipos de crimes diferenciados diminui as chances de ser pego de surpresa quando ocorrer a desconfiança.


REFERÊNCIAS

PAULINO, M. ALMEIDA, F. Profiling, vitimologia & ciências forenses, perspectivas atuais. 2. ed. Lisboa: Pactor, 2016.

PERLMUTTER, Dawn. The forensics of sacrifice: a symbolic analysis of ritualistic crime. Disponível aqui.

Verônyca Veras

Especialista em Criminal Profiling. Advogada.