Noticias

Crise no Equador: promotor que investigava ataque a estúdio de TV é assassinado

O Equador vive uma crise de segurança desde o início do ano. Um dos casos mais marcantes de violência no país aconteceu na semana passada, no dia 9 de janeiro, quando um grupo de criminosos invadiu os estúdios do canal de televisão local TC Televisión, na cidade de Guayaquil, durante a transmissão de um programa ao vivo.

De acordo com o Ministério Público do Equador, o promotor que estava investigando o ataque, César Suárez, foi assassinado. Com especialização em crime organizado, Suárez tinha sido encarregado de determinar qual grupo criminoso esteve por trás da invasão. O crime também aconteceu na cidade de Guayaquil, nesta quarta-feira, 17 de janeiro.

Crise no Equador: promotor que investigava ataque a estúdio de TV é assassinado
Foto: Reprodução/Facebook

Leia mais:

Espionagem no governo Ratinho Jr.: Dino manda PF investigar caso que chocou o Paraná

Caso Marcelinho Carioca: polícia pede prisão de 10 suspeitos pelo sequestro do ex-jogador

Procuradora pede proteção às autoridades após morte de promotor

Após o assassinato do promotor, Diana Salazar, procuradora-geral do Equador, publicou um vídeo em uma rede social no qual ela diz que vai pedir às forças de segurança para proteger as autoridades que estão fazendo seu trabalho.

A Procuradoria-Geral do Equador está conduzindo investigações para saber o local do assassinato de César Suárez, afirmou Salazar.

Estado de exceção no Equador

Logo no início de 2024, o Equador começou a enfrentar problemas em sua segurança. O cenário calamitoso no país iniciou depois do anúncio feito pela autoridades de que Fito, criminoso e líder da facção chamada Los Choneros, fugiu da prisão.

Após a fuga do criminoso, o presidente equatoriano Daniel Noboa, decretou estado de exceção no país no dia 8 de janeiro.

Além de Fito, outro prisioneiro fugiu da penitenciária em que estava. Fabricio Colón Pico, um dos líderes de Los Lobos.

Como foi a invasão ao canal de TV?

Homens armados e com os rostos escondidos invadiram os estúdios do canal de TV estatal TC Televisión, da cidade de Guayaquil. Durante a invasão, eles afirmaram que têm bombas, e sons semelhantes aos de disparos foram ouvidos.

Quando os homens invadiram o local, um artefato explosivo foi colocado na recepção do canal.

Durante a transmissão, um homem com máscara no rosto chegou a encostar uma arma no pescoço de um apresentador.

As pessoas que estavam nos estúdios tentaram conversar com os homens armados. Foi possível ouvir uma mulher pedir para que eles não atirassem.

Depois de cerca de duas horas, a Polícia Nacional do Equador controlou a situação e capturou as pessoas que invadiram os estúdios.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo