Noticias

Daniel Alves pode pegar 12 anos de prisão por agressão sexual; confira a novidade no caso

Nesta terça-feria (5), a advogada da mulher que acusa Daniel Alves de agressão sexual na boate Sutton, em dezembro do ano passado, submeteu um pedido de 12 anos de prisão para o jogador à Justiça Espanhola. Esse é o tempo máximo previsto para crimes de estupro no país. A informação foi divulgada pela agência Europa Press.

A defesa de Daniel Alves tem cinco dias úteis para apresentar um documento final à Audiência de Barcelona. Após essa entrega e com todos os documentos em posse, a corte agendará uma data para o julgamento, provavelmente nos primeiros meses de 2024.

Daniel Alves
Imagem: reprodução/ folhadoprogresso

Leia mais:

Saiba quanto os influencers presos ganhavam para divulgar o jogo do tigre

Caso Amélia Vitória: veja o que se sabe sobre a morte da estudante de 14 anos em Aparecida de Goiânia

No entanto, a pena pode ser reduzida pela metade, já que Daniel Alves pagou 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil na cotação atual) à Justiça. Esse pagamento tem por intuito diminuir o tempo de prisão em caso de condenação. A defesa da vítima não concorda com essa multa, mas é um procedimento legal na Justiça Espanhola, que não pode ser negado.

Vale ressaltar que o Ministério Público da Espanha solicitou uma condenação de nove anos de prisão para Daniel Alves por estuprar uma jovem de 23 anos. O jogador está detido em uma penitenciária da cidade desde janeiro, quando foi interrogado pela polícia sobre o caso.

Conforme informações da agência EFE, a acusação também requer que o atleta pague uma indenização de 150 mil euros (aproximadamente R$ 797 mil) à vítima. Inicialmente, a jovem havia recusado o valor proposto por danos, mas depois reconsiderou ao compreender melhor as consequências do crime em sua saúde.

Defesa de Daniel Alves

Desde sua prisão pela polícia espanhola, o jogador mudou seu depoimento várias vezes, chegando a afirmar inicialmente que não conhecia a jovem. Após ser demitido por justa causa pelo Pumas, time mexicano que representava, o lateral também enfrentou dificuldades no relacionamento com a modelo Joana Sanz.

No mês passado, o Tribunal de Barcelona decidiu levar o brasileiro a julgamento pelo crime de agressão sexual, confirmando a ordem emitida ao término da investigação contra o atleta. No entanto, a defesa de Daniel Alves tentou negociar um acordo para evitar esse desfecho.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo