Noticias

Defesa de Daniel Silveira pede ao STF suspensão de multa

A defesa do deputado Federal Daniel Silveira apresentou recurso perante o Supremo Tribunal Federal pedindo o afastamento da multa de R$ 405 mil imposta pelo ministro Alexandre de Moraes, até que sejam julgadas as ADPFs que discutem a validade do indulto concedido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, ao parlamentar. O pedido foi feito no bojo da AP 1.044, na qual Silveira foi condenado a oito anos e nove meses de prisão.

Além da pena privativa de liberdade aplicada ao parlamentar, o ministro relator, Alexandre de Moraes, determinou que o deputado Daniel Silveira pague multa no valor total de R$ 405 mil, em razão da não observância, por 27 vezes, das medidas cautelares impostas no âmbito da AP 1.044,

Ao aplicar a multa, Alexandre de Moraes listou as vezes e as circunstâncias em que as medidas cautelares foram descumpridas e afirmou que a questão relativa à constitucionalidade do decreto de indulto individual concedido a Silveira pelo presidente da República será apreciada pelo plenário da Suprema Corte, mas enquanto não houver essa análise e a decretação da extinção de punibilidade pelo Poder Judiciário, a ação penal prosseguirá normalmente, inclusive no tocante à observância das medidas cautelares impostas.

Desta decisão a defesa do parlamentar interpôs recurso, pedindo que Moraes reconsidere sua própria decisão e cancele a multa ou que envie o caso para análise do plenário, sob o fundamento de que há presunção de constitucionalidade dos atos do Poder Público, encontrando pendente apenas a sua declaração pelo Poder Judiciário, nos termos do art. 192 da Lei de Execuções Penais.

Leia também

Defesa de Daniel Silveira pede arquivamento de ação no STF


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo