- Publicidade -

Defesa de madrasta de Miguel apresenta incidente de insanidade mental

- Publicidade -

O Juiz de Direito Gilberto Pinto Fontoura da 1ª Vara Criminal da Comarca de Tramandaí, recebeu a denúncia contra Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues cuja defesa tem dez dias para responder à acusação de torturar e matar (homicídio triplamente qualificado) o filho Miguel, além de ocultar o cadáver do menino de 7 anos de idade. A criança está desaparecida desde o dia 29 do mês passado.

- Publicidade -

Atualmente a acusada está presa preventivamente na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba. Segundo o Ministério Público (MP), a mulher seria corré da companheira, Bruna Nathiele Porto da Rosa, madrasta de Miguel, que está internada no Instituto Psiquiátrico Forense de Porto Alegre, onde será realizada uma avaliação em razão de instauração de incidente de insanidade mental.

Até a conclusão do laudo médico, o processo contra Bruna ficará suspenso. A previsão de finalização do laudo médico é meados de setembro, momento em que deverá ser definido o rumo da ação penal contra a madrasta do menino.

As audiências de instrução para tomada de depoimentos de testemunhas e interrogatório das acusadas também deverá ocorrer em breve. Só a acusação arrolou 20 testemunhas. A defesa ainda poderá apresentar as suas.

Em razão da suposta incapacidade mental da ré Bruna, sua mãe foi nomeada sua curadora para acompanhamento do processo.

- Publicidade -

- Publicidade -

Leia também

JFDF rejeita nova denúncia contra Lula no caso do sítio de Atibaia

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais