- Publicidade -

Delegado intima Felipe Neto a pedido de Carlos Bolsonaro

- Publicidade -

A pedido de Carlos Bolsonaro, o youtuber Felipe Neto foi intimado, na última segunda-feira (15/03), para prestar depoimento em uma investigação que apura o cometimento de delito previsto na Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170/1983).

- Publicidade -

A pedido de Carlos Bolsonaro

Segundo Neto, a denúncia foi feita pelo filho do Presidente da República, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), diante de ter se referido ao seu pai o chamando de genocida. Disse:

Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por “corrupção de menores”. Sim, é isso mesmo.

Essa não foi a primeira vez que Felipe Neto é investigado. Em novembro de 2020, a Polícia Civil do Rio de Janeiro, sob o comando do mesmo delegado, instaurou um procedimento a requerimento do Ministério da Justiça, investigando o youtuber por, supostamente, divulgar material impróprio para crianças em seu canal no Youtube. Nessa ocasião, ele assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Rio de Janeiro.

- Publicidade -

Já sobre a denúncia recente, o youtuber foi às redes sociais se manifestar, caracterizando a ação como uma clara tentativa de silenciamento; também afirmou que se referiu ao presidente Jair Bolsonaro como genocida considerando a ausência de políticas públicas de saúde em combate à pandemia do coronavírus.

Felipe Neto, apesar de ter um canal com mais de 40 milhões de inscritos no YouTube voltado ao público infantil, vem sendo uma constante voz ativa na política nacional, sempre se posicionando contra o governo de Jair Bolsonaro e apontando a falta de ação de combate à crise sanitária atual.

- Publicidade -

A assessoria do empresário também se manifestou dizendo que:

afirma que sua equipe jurídica está ciente do ocorrido e já está adotando todas as medidas cabíveis para cessar mais uma tentativa de silenciamento, fruto de uma clara perseguição da extrema-direita, obviamente desesperada pela ascendente perda de popularidade.

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais

- Publicidade -

Leia mais:

Entenda como identificar uma prisão ilegal e como agir diante disso


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais