Noticias

Delegado Da Cunha: Justiça concede medida protetiva a companheira do deputado após denúncia de agressão

Deputado Federal recebe medidas protetivas após denúncia de agressão

A Lei Maria da Penha foi acionada contra o Deputado Federal Delegado Da Cunha. Segundo informações apuradas pelo portal G1, o político foi alvo de medidas protetivas deferidas pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). O caso ganhou notoriedade e está sob segredo de Justiça.

Como resultado, o deputado deve se manter distante do apartamento em que vivia com a vítima, a nutricionista Betina. Ele deverá providenciar que um terceiro recolha seus objetos pessoais. O distanciamento físico entre o deputado e a nutricionista deve ser de, no mínimo, 300 metros, sendo vetado qualquer contato com ela ou testemunhas por quaisquer meios de comunicação e redes sociais.

deputado
Imagem: Metrópoles

Leia mais:

Saiba tudo sobre o Abelha, presidente do CV que é o principal alvo do governo do RJ

Incêndio causado por criança de 11 anos: avô que pulou do 4º andar quebra o silêncio e fala sobre o caso

O que motivou a aplicação das medidas protetivas?

Betina, com quem o deputado mantinha uma união estável há três anos, fez uma séria acusação. Segundo a nutricionista, após o consumo de bebida alcoólica, Da Cunha iniciou uma discussão, proferindo xingamentos e realizando ameaças graves. Alegadamente, a agressão física também fez parte da trágica cena, resultando no desmaio de Betina após ter seu pescoço apertado e a cabeça batida contra a parede. Ela afirmou ainda que, ao despertar, viu o agressor voltar à carga, momento em que jogou um secador de cabelo para se defender.

As consequências em caso de descumprimento

As medidas protetivas, deferidas pelo TJ-SP, valem por 90 dias. O descumprimento dessas normas implica em sérias penalidades para o deputado. Caso o parlamentar venha a desrespeitar as restrições, seja pela proximidade física, seja pelo contato por qualquer meio de comunicação, ele poderá ser preso em flagrante ou receber uma ordem de prisão preventiva para garantir a execução das medidas.

Como a defesa do deputado se pronunciou?

Em nota, a assessoria de imprensa do Deputado Federal afirmou que ele nega veementemente as acusações e que, apesar da discussão, não ocorreu qualquer tipo de violência física. De acordo com a defesa, os fatos serão comprovados durante o decorrer do inquérito.

O Deputado Federal Delegado Da Cunha se tornou conhecido nas redes sociais por compartilhar seu dia a dia na Polícia Civil. Agora, o político e delegado se encontra em uma situação delicada, sendo acusado de agressão e esperando a conclusão do inquérito para provar sua inocência ou ser responsabilizado pelos seus atos.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo