NoticiasDireito Penal

Deputados apresentam notícia-crime contra coronel Jean Lawand Jr. por falso testemunho

Na terça-feira, os deputados federais apresentaram uma denúncia ao Ministério Público Federal (MPF) contra o coronel Jean Lawand Jr., que depôs perante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga os ataques terroristas ocorridos em 8 de janeiro. De acordo com os parlamentares, o coronel forneceu informações falsas ao comitê, pois suas declarações são inconsistentes em relação aos eventos sob investigação.

Os deputados Duarte Jr. (PSB-MA), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Rogério Correia (PT-MG) e o pastor Henrique (Psol-RJ) assinaram o pedido.

Leia mais:

A trágica saga de Maria Carolina: a princesa brasileira que enfrentou os horrores dos nazistas

Libertado após 3 anos: Justiça reconhece prisão injusta e expõe falhas no sistema penal

A denúncia inclui capturas de tela das conversas entre Lawand e Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL)

Eles argumentaram que o coronel manipulou seu discurso com a intenção de desviar da ordem constitucional e encontrar meios de encobrir suas mentiras perante a CPMI, evitando a responsabilidade de falar a verdade como testemunha. Segundo os deputados, uma vez que Lawand foi ouvido na condição de testemunha e não como investigado, ele não pode mentir em seu depoimento nem se recusar a participar.

A denúncia inclui capturas de tela das conversas entre Lawand e o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), nas quais discutem a possibilidade de um golpe de Estado envolvendo as Forças Armadas. Segundo os deputados, o depoimento de Lawand não está em conformidade com as mensagens trocadas.

canalcienciascriminais.com.br deputados apresentam noticia crime contra coronel jean lawand jr por falso testemunho lawand
Fonte: O Globo

Os parlamentares destacaram que o acusado distorceu suas próprias mensagens ao afirmar que seu objetivo era apenas acalmar a situação e que não possuía conhecimento jurídico suficiente para fornecer mais provas sobre possíveis crimes cometidos pelo ex-presidente Bolsonaro. Ao final da audiência, o deputado federal Arthur Maia (União-BA), presidente da CPMI, também afirmou que, em sua opinião, o coronel mencionou em seu depoimento.

“Gostaria de dizer, meu caro coronel, que tive um dia extremamente difícil, porque constantemente percebi que o senhor não estava sendo verdadeiro, mas fiz o possível para manter minha postura legalista e não interpretar com base em meus sentimentos”, afirmou.

Segundo Maia, ele chegou a debater a possibilidade de prender o coronel durante a sessão e discutiu essa opção com o senador Sergio Moro (Podemos-PR).

Fonte: Correio Braziliense

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo