Noticias

FBI definiu o que é um serial killer a partir de Ed Kemper; conheça a história macabra deste criminoso

A assustadora historia de Ed Kemper, o assassino em série destacado na série ‘Mindhunter’

Ed Kemper é um nome conhecido no universo assombroso de assassinos em série. Retratado na série da Netflix ‘Mindhunter’, a vida e os crimes de Kemper são objeto de análise na busca por entender a mente de um assassino. De acordo com Kemper, ele atribui os 10 assassinatos que cometeu a sua mãe – afirmando que ela foi a grande responsável por seu destino sombrio.

Essa aterrorizante história começa com Kemper, residente da Califórnia, ligando para a polícia depois de um longo percurso até a cidade de Pueblo, no Colorado. Ele acabara de deixar em sua casa os corpos de sua mãe e de sua melhor amiga – ambas mortas. No entanto, a notícia ainda não tinha sido veiculada no rádio. Ao perceber isso, Kemper tomou a iniciativa de informar a polícia sobre o ocorrido.

Ed Kemper
Imagem: reprodução/ Aventuras na Historia

LEIA MAIS:

Caso Flordelis: defesa pede prisão domiciliar para ex-deputada realizar tratamento médico

Famosa tiktoker é assassinada no Chile; polícia faz alerta para funeral de alto risco – entenda

Quem era Ed Kemper?

Nascido em 18 de dezembro de 1948, em Burbank, na Califórnia, Ed Kemper era dono de um intelecto invejável e detentor de um porte físico assustador. Na adolescência, ele atingiu a altura de 2,06 metros, o que, somado ao seu comportamento antissocial, o levou a sofrer bullying na escola e a se tornar cada vez mais isolado.

Depois do divórcio dos pais, Edmund e Clernell Kemper, e do tratamento negligente e abusivo por parte de sua mãe, Kemper começou a mostrar um comportamento violento e macabro. Este comportamento incluía dissecação de animais e, finalmente, culminou em assassinatos.

Como Ed Kemper se tornou um assassino em série?

Depois de anos em um centro de detenção para jovens com problemas psiquiátricos, Kemper saiu “curado” aos 21 anos. Porém, retornar à vida na sociedade e morar com sua mãe novamente, com quem tinha uma relação conturbada, desencadeou uma série de assassinatos.

Ele começou oferecendo carona a jovens universitárias. No entanto, em um período de nove meses entre maio de 1972 e fevereiro de 1973, Kemper sequestrou, assassinou e cometeu atos de necrofilia com seis mulheres. Segundo ele, esses atos eram geralmente desencadeados após episódios de brigas ou atitudes autoritárias de sua mãe.

Ed Kemper
Imagem: reprodução/ Discovery Plus

Como terminou a noite dos assassinatos?

A série de assassinatos de Kemper chegou ao fim em 20 de abril de 1973. Naquela noite, Kemper espancou sua mãe até a morte enquanto ela dormia, antes de decapitá-la e cometer atos de necrofilia. Em seguida, Kemper chamou a melhor amiga de sua mãe para visitá-la, matou-a quando ela chegou e usou seu carro para fugir.

Ed Kemper: uma importante fonte de informações para o FBI

Apesar de sua história macabra, Kemper foi uma importante parte do desenvolvimento dos métodos de identificação de assassinos em série do FBI. Seus detalhados depoimentos ajudaram a moldar o perfil de um assassino em série que as autoridades usam até hoje para identificar e pegar criminosos.

Ed Kemper ainda está vivo. Hoje, aos 70 anos, ele vive em uma prisão na Califórnia, cumprindo uma pena perpétua. Ele ainda concede entrevistas e continua a surpreender todos com sua inteligência. Kemper possui um QI de 145, classificando-o como “superinteligente”.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo