Noticias

Elize Matsunaga luta para manter liberdade após acusação de novo crime

Elize Matsunaga, condenada pelo assassinato e esquartejamento do marido em 2012, tem sido alvo de investigações recentes por uso de documento falso. Após cumprir dez anos de prisão e obter liberdade condicional em maio de 2022, ela pode ser novamente presa caso as acusações sejam confirmadas.

O Ministério Público solicitou o retorno de Elize à prisão, alegando que ela desrespeitou as regras de convívio social ao cometer um novo crime durante o período de liberdade condicional. Embora a Justiça tenha rejeitado o pedido de prisão, o Ministério Público recorreu, apresentando um exame pericial que indica o uso de um documento falso por parte de Elize.

Em sua defesa, Elize afirma não ter cometido nenhum crime e que as investigações ainda estão em andamento. Ela destaca que está se esforçando para trabalhar honestamente e sobreviver dignamente, apesar das dificuldades impostas pelo sistema penal. A defesa ressalta que Elize tem cumprido todas as suas obrigações como liberada condicional, trabalhando pontualmente em empresas de construção civil e confecções.

Ainda não há julgamento para o recurso do Ministério Público. Elize matou o empresário Marcos Matsunaga em maio de 2012, alegando ter agido em legítima defesa. As imagens das câmeras de segurança mostraram Elize carregando três malas no elevador do prédio após o crime. Marcos foi baleado na cabeça e esquartejado em sete partes, que foram encontradas em Cotia, região metropolitana de São Paulo.

Relembre o caso

Em 2012, o Brasil foi abalado pelo chocante assassinato do empresário Marcos Kitano Matsunaga, cometido por sua esposa, Elize Araújo Kitano Matsunaga. O crime, que ocorreu no apartamento do casal em São Paulo, teve grande repercussão na mídia e chocou a população brasileira devido à brutalidade e crueldade com que foi cometido.

Elize Matsunaga foi condenada pelo assassinato e esquartejamento do marido e sentenciada a 19 anos e 11 meses de prisão em regime fechado. O julgamento, que durou mais de uma semana, foi amplamente coberto pela imprensa e despertou grande interesse público, dada a riqueza de detalhes do crime e as circunstâncias que levaram à sua realização.

Após cumprir dez anos de prisão, Elize obteve liberdade condicional em maio de 2022. Contudo, a liberdade foi ameaçada recentemente, quando ela foi acusada de usar um documento falso para obter emprego. O Ministério Público solicitou o seu retorno à prisão, alegando que Elize teria desrespeitado as regras de convívio social ao cometer um novo crime durante o período de liberdade condicional.

A vida de Elize Matsunaga após a prisão

Após cumprir dez anos de prisão pelo assassinato e esquartejamento do marido Marcos Matsunaga, Elize Matsunaga foi solta em maio de 2022, mediante o cumprimento de requisitos para a concessão da liberdade condicional. Desde então, Elize tem tentado recomeçar a sua vida fora da prisão, trabalhando e buscando reconstruir a sua reputação.

De acordo com seus advogados, Elize tem trabalhado com dedicação e comprometimento, cumprindo todas as suas obrigações como liberada condicional. Ela teria atuado em empresas de construção civil e confecções, se esforçando ao máximo para apresentar bons resultados aos empregadores. A defesa ressalta que Elize está apta a conviver em sociedade e disposta a trabalhar para conquistar seus objetivos.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/rogeriogentile/2023/03/elize-matsunaga-pede-para-nao-voltar-a-prisao.shtml

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo