Noticias

Nove vítimas: esposa de FAMOSO pastor que ‘incorporava anjos’ para cometer abusos sexuais é presa

Justiça: esposa de pastor que fingia “incorporar anjos” para abusar de fiéis se entrega à polícia

Maria de Lurdes dos Santos Oliveira, esposa do pastor Vanderlei de Oliveira, se entregou à Polícia Civil de Goiás em 23 de janeiro de 2023. Os dois são suspeitos de estupro contra nove vítimas, que foram ouvidas pela polícia. Os membros da Igreja, localizada em Anápolis, perto da capital do estado de Goiás, estavam enfrentando problemas emocionais e estavam fragilizados quando foram abordados pelo casal.

Vanderlei, que foi preso na última sexta-feira (20) praticava um polêmico “ritual religioso”. Durante uma suposta “campanha de oração”, ele fingia incorporar um suposto “anjo” e, supostamente, abusava sexualmente das vítimas.

pastor
Imagem: G1

Leia mais:

Ministro Paulo Pimenta diz que governo federal será “implacável” contra crime organizado

Bonde do Zinho: saiba mais sobre a milícia que parou o Rio de Janeiro na segunda (23)

Como a investigação revelou o escândalo?

Por meio das declarações das vítimas e das investigações realizadas, a polícia constatou que esta série de abusos vinha sendo cometida pelo pastor há mais de uma década. Em um dos relatos, uma vítima afirmou que foi abusada em 2013.

Segundo a Polícia Civil, era comum que as vítimas aceitassem certas “normas de ritual religioso” colocadas por Vanderlei, que incluíam a necessidade de total discrição sobre as práticas. Para as autoridades, esse era o momento em que os crimes eram cometidos.

Por que as medidas protetivas solicitadas pelas vítimas foram negadas?

As vítimas solicitaram urgentemente medidas protetivas contra o pastor. No entanto, a justiça negou com base no argumento de que os abusos não aconteceram em áreas domésticas e as vítimas não possuíam vínculo com Vanderlei antes dos casos.

Qual a atual situação judicial do pastor e de sua esposa?

Os dois são agora custódia da Polícia Civil do estado. A investigação continua para determinar a extensão do crime. As vítimas estão sendo incentivadas a relatar suas experiências, numa tentativa de aprofundar a investigação.

Fonte: Revista Fórum

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo