ArtigosCriminal Profiling

O perfil do estuprador em série: caso Ted Bundy

O perfil do estuprador em série: caso Ted Bundy

Os estupradores são encarados como um dos criminosos mais temerários pela sociedade, principalmente no que tange as consequências causadas no corpo e no psíquico da vítima, além de uma grande preocupação sobre os riscos de incidência.

Existe uma falta de conhecimento sobre os crimes sexuais e sobre como o sistema de justiça funciona. Para tanto a mídia é o principal veículo de informações sobre os crimes, sendo que a maioria dos programas são apresentados numa configuração sensacionalista, que de certa forma, acaba exercendo uma forte influência na “opinião pública”.

Devido a falta de informação sobre esse tipo de crime sexual, são construídos mitos a partir do imaginário do povo e o medo transcende. Por exemplo, acreditam que os estupradores são homens loucos, em verdade, a maioria não apresenta evidência psicopatológica e mulheres também podem cometer esse tipo de crime. Imaginam que o estupro acontece em parques, ruas escuras e por estranhos, mas a maioria das vezes as vítimas conhecem seus algozes e a agressão geralmente ocorre em lugares fechados.

ESTUPRADOR EM SÉRIE

Existem diferentes explicações para diferentes tipos de estupros e estupradores. O elemento principal que o nomeia como estuprador em série é o número de vítimas, ou seja, é aquele que cometeu dois ou mais estupros.

Várias tipificações foram elaboradas por especialistas em todo o mundo. Para separá-las em categorias foi analisado: seu perfil psicológico, seu modus operandi (modo de agir durante o crime), antecedentes familiares, biológicos e sociais (CASOY; RIGONATTI, 2006).

O pesquisador Groth fez um longo estudo com quinhentos estupradores, e os categorizou em três tipos: Estuprador Poder (garantia e vigoroso); Estuprador Raiva (retaliatória e excitamento) e Estuprador Sádico. Vale notar que, os estupradores, nem sempre são representados por uma única categoria, podendo-se misturar em duas, porém uma categoria é a mais dominante.

1. Estuprador poder

  • Poder Garantia: este tipo de estuprador, planifica sua ação, observa a vítima, usa pouca violência, pode estupra-la várias vezes, geralmente ocorre tarde da noite, a vítima mora próximo da cena, o ataque é rápido somente expõe as partes necessárias para a agressão, é centrado na questão sexual. Em sua maioria são solteiros, quietos e com poucos amigos, possuem uma mãe agressiva, tem o histórico de masturbação frequente, pornografia e impotência sexual. Ele tenta resolver seus problemas sexuais com o ato.
  • Poder Vigoroso: este tipo de estuprador utiliza de força e de violência, considera a vítima responsável pelo seu ato, utiliza arma, as vítimas são geralmente da mesma idade e  rasga suas roupas, ele quer provar sua masculinidade. Possuem pais separados, 1/3 são adotados, 75% sofreram abuso sexual.

2. Estuprador raiva

  • Raiva Retaliatória: este estuprador tem raiva de suas vítimas, utilizam de violência extrema, as agressões são verbais, físicas e podem acabar em assassinatos, não planificam, atacam após um trauma e as vítimas são simbólicas, a mulher pode representar a figura materna, as vítimas são parecidas fisicamente. 56% sofreram abusos físicos, 80% tem pais adotivos, são atléticos, casados (não são agressivos com os parceiros) possuem relações extraconjugais. Prováveis serial killers.
  • Raiva Excitamento:  este estuprador tem prazer com o sofrimento e com o medo da vítima, utiliza da violência como forma de punição e não para aumentar seu prazer, utilizam de uma linguagem hostil, e leva seu “kit estupro” (cordas, algemas…). A duração do ataque é geralmente longo e a cena apresenta sinais de fúria do agressor. Escolhe atos nos quais percebe que a vítima se sinta humilhada. São antissociais (psicopatas), são competentes socialmente, possuem boa aparência e uma boa profissão, 50% foram abusados sexualmente, tem o temperamento explosivo.

3. Estuprador sádico

Seu prazer é diretamente ligado a dor, do medo e do desconforto infligido na vítima. Frequentemente, o estuprador sádico usa itens para causar dor ou ferimentos, tais como cigarros, facas, palitos ou garrafas. Em alguns casos de “farsa” ou sadismo, há evidências claras de agressão erotizada (inserção de objetos estranhos, escravidão e chicotadas, por exemplo), utiliza de mordaça/ venda/ corda.

A vítima é estranha, há violência extrema e pode levar a morte, período longo de estupro e de tortura. Eles são antissociais e agressivos, apresentaram promiscuidade na adolescência, abuso sexual, QI mais elevado, profissão melhor, o sádico sexual é um que estabeleceu um padrão duradouro de excitação sexual em resposta a imagens sádicas.

TED BUNDY

Este serial killer americano é um bom exemplo para uma imagem do estuprador em série. Ele era atraente, autoconfiante, politicamente ambicioso e um grande sucesso entre as mulheres. Com sua “camuflagem” e habilidade de se misturar em qualquer grupo social, Bundy representava um perigo sempre presente para as mulheres bonitas de cabelos escuros e partidos ao meio. Elas tinham aproximadamente a mesma idade, eram estudantes universitárias e brancas.

Teve um longo relacionamento com Meg Anders e a ajudava a criar sua filha. Seus crimes aconteciam após um grande estresse pessoal. Bundy disse a vários médicos que sua raiva pelas mulheres era substituição da raiva que sentia pela sua mãe, as vítimas tinham a mesma aparência dela enquanto jovem. Na verdade, ele foi criado pelos pais de sua mãe biológica, que engravidou na adolescência por um homem que jamais veria novamente, Bundy cresceu acreditando que sua mãe era sua irmã.

Para enganar suas vítimas, simulava que mancava ou que tinha o braço ou perna quebrado, pedindo para mulheres com o mesmo perfil para o ajudar a carregar seus livros ou outros objetos e assim, o acompanhando até o seu Fusca, que era organizado para capturar suas vítimas: não existia o banco do passageiro, nem o trinco da porta. Assim que a vítima colocava os objetos no carro, ele as empurrava para dentro, algemando-as ou desacordando-as, prontas para serem estupradas e mortas.

Para fins de verificação, um guarda pediu para Bundy parar seu Fusca, além de perceber a falta do banco do passageiro, encontrou máscara de esqui, cordas, algemas, dentre outros objetos, classificado como “kit estupro”.

Observa-se que o modus operandi e as características de Ted Bundy, corresponde ao estuprador em série do tipo Raiva Retaliatória, e também possui algumas características do Raiva Excitamento, como: plano metódico e utilização de instrumentos para controle da vítima.

Por fim, devido a justiça (principalmente a brasileira), muitos estupradores obtêm um certo êxito, à custa da falta de conexão de seus crimes. Além da falta de pesquisa na área, que também ocasiona uma falha na captura desses tipos de criminosos. E o Profiler Criminal com seu conhecimento pode elaborar os perfis de estupradores não capturados e cooperar com a investigação.


REFERÊNCIAS

DOUGLAS, J.E.; BURGESS, A.W.; BURGESS, A.G.; RESSLER, R.K. Crime Classification Manual. A Standart System For Investigating and Classifying Violent Crimes. Second Edition. San Francisco: PB Printing, 2006. P. 437- 469.

CASOY, I. Serial Killers: Louco ou Cruel? Rio de Janeiro: Darkside Books, 2014.

CASOY, I.; RIGONATTI, S.P. Estuprador em Série e sua Tipologia. In: Temas em Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica II. São Paulo: Pactor, 2006. P. 85 – 98.

NEWTON, M. The Encyclopedia of Serial Killer. Second Edition. Ed. Checkmark Books, 2006.

SERAFIM, A.P; ROCCA, C.C.A.; OLIVEIRA, G.M; YOKOMIZO, J.E. Criminosos Sexuais em Série. In: Temas de Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica III – Violência Sexual. São Paulo: Pactor, 2013. P. 101 – 127.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Clarice Santoro

Especialista em Psicanálise, Saúde Mental e Criminal Profiling. Psicóloga.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fechar