NoticiasDireito Penal

Estupro em BH: delegada isenta dois de participação no crime assustador

O amigo da vítima foi quem colocou a jovem no carro para levá-la até sua casa

A Delegada Danúbia Quadros, que atua na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), comunicou nesta segunda-feira (08/07) que o amigo da mulher que foi vítima de um estupro no Bairro Santo André, em Belo Horizonte, após um show de pagode no Mineirão, e o motociclista que auxiliou na remoção dela de um carro de aplicativo, não estão de forma alguma relacionada ao crime.

De acordo com a delegada, o amigo da vítima foi quem colocou a jovem no carro para levá-la até sua casa. Em seu depoimento, ele relatou que a vítima estava embriagada e que desejava levá-la para casa, mas ela recusou a oferta.

Leia mais:

Caso Sophia: mensagens indicam que réu por morte mostrava caráter agressivo antes mesmo do crime

Gabriel Rossi: Polícia prende quatro suspeitos em MG pelo assassinato brutal do médico em MS

canalcienciascriminais.com.br estupro em bh delegada isenta dois de participacao no crime assustador delegada
Fonte: Jornal Estado de Minas

O amigo entrou em contato com o irmão dela e falou sobre o status da corrida, no caso o pagamento, do bar na Pampulha até a casa dela no Bairro Santo André. Em um depoimento subsequente, o motorista do veículo explicou que a mulher estava consciente quando entrou no carro. Ele garantiu que insistiu para que o amigo que a colocou no veículo a acompanhasse até seu destino. Segundo a delegada Danúbia, o motorista alegou ter deixado a vítima na residência e saiu brevemente para buscar uma bebida energética. Ao retornar, ele não a encontrou e presumiu que ela havia entrado em casa.

A delegada espera os laudos periciais e o exame de corpo delito para obter mais esclarecimentos

canalcienciascriminais.com.br estupro em bh delegada isenta dois de participacao no crime assustador delegada 1
Fonte: Meio Norte

O motorista também mencionou que o telefone da mulher ficou no interior de seu carro e que, ao perceber isso, ele pegou o aparelho com a intenção de pedir ajuda. No entanto, o telefone estava sem bateria. A delegada espera pelos resultados dos laudos periciais e do exame de corpo delito da vítima para obter mais esclarecimentos.

A delegada também revelou detalhes adicionais do depoimento da vítima. Ela relatou que a mulher não tem memória alguma do que ocorreu durante a madrugada, descrevendo uma lacuna em sua lembrança. Enquanto isso, o suspeito de estupro permanece sob custódia.

Fonte: Estado de Minas

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo