Erro JudiciárioNoticias

Exame de DNA inocenta homem que passou 15 anos preso pela morte da própria mãe

Por Redação

Um homem que passou 15 anos preso por um crime que não cometeu foi solto nesta quarta-feira (02/12/2015), após um exame de DNA provar sua inocência. Donovan Allen tinha apenas 18 anos quando sua mãe, Sharon Cox, foi estrangulada e espancada até a morte em 2000.

À época, Allen foi indiciado, acusado e condenado pelo homicídio, tendo como base unicamente uma confissão falsa, que foi fornecida por ele após 14 horas de intenso interrogatório policial.

Os advogados de Allen, integrantes do Innocence Project, recentemente descobriram novas evidências de DNA que apontavam seu primo, Brian Del Kitts, como autor do crime. Protocolaram, assim, pedido de novo julgamento.

Na quarta-feira (02/12), Donovan Allen deixou o Centro de Correção Clallam Bay, em Washington, nos Estados Unidos, após 15 anos injustamente preso pela morte de sua mãe:

“É uma sensação surreal. Eu agora posso finalmente começar a vida que foi roubada de mim. Eu estou muito feliz em ter uma segunda chance de ser um pai, um filho, um tio”, disse Allen

As acusações contra Donovan Allen foram retiradas.

Brian Del Kitts, atualmente preso, será julgado em breve pelo homicídio de Sharon Cox.

Fonte: MailOnline

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Tags

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fechar