Erro JudiciárioNoticias

Exame de DNA inocenta homem que passou 34 anos preso por estupro e homicídio

Por Redação

O norte-americano Lewis Fogle, de 63 anos, foi liberado da prisão após a realização de um exame de DNA. Ele estava preso há 34 anos, tendo sido acusado de estupro e homicídio de uma menina de 15 anos e teve sua condenação, proferida em 1982, anulada.

Fogle foi recebido pela mulher, Deb Fogle, com quem se casou três meses antes da condenação. Deb afirmou que sempre esperou por ele e acreditava que o julgamento seria cancelado. O exame de DNA foi realizado pelo “Projeto Inocência”, organização dedicada a exonerar pessoas condenadas injustamente nos Estados Unidos.  “Este foi uma viagem extremamente longa para o Fogle, que sempre afirmou sua inocência do crime de 1976″, afirmou David Loftis, do projeto.

O promotor do caso, Patrick Dougherty, disse à agência de notícias “Reuters” que não acredita que Lewis Fogle seja inocente e não esteja envolvido, de qualquer modo, com a morte da jovem. Mencionou, ainda, que iria decidir no próximo mês a respeito da repetição do o exame de DNA.

Fogle foi preso juntamente com outros três homens que foram inocentados pela falta de provas.

Fonte: Innocence Project

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo