NoticiasDireito Penal

Falsidade ideológica: mulher é presa tentando se passar por mãe de bebê recém-nascido no Rio

A ação foi realizada após um trabalho de investigação e monitoramento da Polícia Civil

A Polícia Civil deteve uma mulher que utilizou meios fraudulentos para se fazer passar por mãe biológica de um bebê recém-nascido na Clínica da Família Ivanir de Melo, localizada em Ricardo de Albuquerque, na região norte do Rio de Janeiro. As autoridades da 31ª Delegacia de Polícia (Ricardo de Albuquerque) conseguiram localizar e prender Claudia Luiza Mattos na sexta-feira, dia 18, em Campo Grande, zona oeste da cidade. Essa ação foi realizada após um trabalho de investigação e monitoramento da Polícia Civil.

canalcienciascriminais.com.br falsidade ideologica mulher e presa tentando se passar por mae de bebe recem nascido no rio bebe 1
Fonte: G1 – Globo

Leia mais:

STF autoriza e FBI deve cooperar com a PF em investigação do caso das joias

Moraes autoriza quebra de sigilo bancário de Bolsonaro e Michelle a pedido da PF; entenda o caso

Claudia Luiza Mattos será responsabilizada pelo crime de falsidade ideológica. A investigação teve origem a partir de dados fornecidos pelo setor de assistência social da clínica. Eles informaram o caso de um bebê com apenas doze dias de idade que possuía um cartão de vacinação com informações falsificadas.

A análise minuciosa do documento fraudado, apresentado na unidade, revelou que o nome da mãe biológica, inicialmente identificada como Ana Paula Martins, havia sido adulterado por Claudia Luiza. O Conselho Tutelar foi acionado, sendo escoltado por policiais, para verificar a situação do bebê. O endereço onde a criança estava foi localizada, e ela estava sob os cuidados de uma tia de Claudia Luiza.

Depois de receber atendimento médico pediátrico, o bebê foi levado para um local de acolhimento

canalcienciascriminais.com.br falsidade ideologica mulher e presa tentando se passar por mae de bebe recem nascido no rio bebe 2
Fonte: Metrópoles

A equipe do Conselho Tutelar resgatou a criança e seguiu para a delegacia a fim de informar sobre os acontecimentos. Claudia Luiza admitiu ter falsificado os documentos durante o interrogatório na delegacia.

O recém-nascido recebeu atendimento médico pediátrico e, devido a estar em boas condições de saúde, foi levado para um local de acolhimento. Até o momento, a mãe biológica do bebê não foi encontrada, e será convocada a comparecer junto com outros membros da família. Claudia Luiza foi encaminhada ao sistema prisional e está aguardando as decisões judiciais.

Fonte: Meia Hora

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo