NoticiasDireito Penal

Filho do goleiro Bruno e Elisa Samudio estreia como goleiro pelo Athletico-PR

O filho do goleiro Bruno e de Eliza Samudio realizou a sua estreia como titular do Athletico-PR, na categoria sub-13, pela BG Copa Prime. O garoto de apenas 13 anos também é goleiro, assim como o pai, e impressiona pela boa estatura (1,82 m), apesar da pouca idade. 

Leia mais:

Mulher Abacaxi enfrenta preconceito e transfobia em Londres

Goleiro Bruno condenado: Justiça ordena indenização de R$ 650 mil para filho com Eliza Samúdio

Bruno Samudio de Souza chegou ao time paranaense depois de uma bateria de testes em 2022. O jovem goleiro começou no futsal e está agora no futebol de campo. O garoto mora com a avó, Sônia Moura, em Curitiba, desde fevereiro. Antes disso, os dois estavam em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, mas se mudaram sem fazer alarde.

Bruninho, filho de Eliza Samudio e do goleiro Bruno, segue a carreira de goleiro do pai

Em 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado de Eliza. O crime aconteceu em 2010, quando o filho do casal tinha poucos meses de vida. Atualmente o goleiro está em liberdade condicional desde janeiro deste ano.

Enquanto o filho dá os primeiros passos no mundo da bola, o pai segue sem conseguir voltar a jogar futebol, nem mesmo na várzea. O goleiro Bruno teve sua inscrição para um torneio de várzea negada após ter sido anunciado pelo time Orion. 

O ex-goleiro do Flamengo jogaria a Super Copa Pioneer Netshoes. Os organizadores do torneio divulgaram nota oficial para tratar do tema.

“Afirmamos que o atleta não disputará a Super Copa Pioneer Netshoes. Ainda que o regulamento permita a inscrição de jogadores no decorrer do campeonato, ressaltamos que em nenhum momento o jogador foi autorizado a disputar a competição, sem nenhuma inscrição oficial aprovada ao time responsável.”

Fonte: Tribuna da Região

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo