NoticiasDireito Penal

Flávio Dino anuncia medidas de segurança pública para combater a violência no Brasil

O Ministério da Justiça e da Segurança Pública, Flavio Dino, anunciou R$ 100 milhões para o Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (20). A coletiva em que Dino informou a verba foi realizada para demonstrar um balanço referente a medidas de segurança pública e contra a violência política.

Segundo o ministro, o combate à violência do crime organizado no estado do Rio Grande do Norte está progredindo.

Mais de 250 ataques foram feitos contra a população, prédios públicos, comércios e veículos desde a última terça-feira, segundo a Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social do estado. De acordo com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, a atuação das forças de segurança está ajudando a reduzir a onda de violência promovida pelo crime organizado no estado.

Para autoridades estaduais, os atos são uma retaliação do crime organizado a ações repressivas do governo, que resultaram em prisões nas últimas semanas.

Dino anuncia liberação de R$100 milhões para o Rio Grande do Norte, além de ressaltar a necessidade de regularização de armas e comenta sobre as investigações no território Yanomami

Para ajudar a combater a violência, Flávio Dino anunciou a liberação de R$100 milhões para o estado. Os recursos são do Fundo Nacional de Segurança Pública e do Fundo Penitenciário Nacional.

Segundo o ministro, esse dinheiro será utilizado em obras, compras de equipamentos, aquisição de viaturas, além da construção de nova unidade prisional e ampliação do número de vagas nos presídios.

Flávio Dino disse ainda que o governo federal vai assumir três obras no estado: do Instituto Técnico-Científico de Perícia, do Regimento da Cavalaria da Polícia Militar e do Complexo da Polícia Civil. E, com isso, os recursos que seriam destinados a essas obras serão liberados para que o estado possa investir na compra de equipamentos.

Outro tema abordado na coletiva de imprensa foi o recadastramento de armas de caçadores, atiradores e colecionadores (CACs), que chegou a 80%, o que equivale a mais de 613 mil armas, a maior parte delas de uso permitido. A duas semanas do fim do prazo, em 3 de abril, o ministro Flávio Dino reiterou o chamamento para a regularização, afirmou que não haverá prorrogação e que estarão sujeitas a apreensão administrativa e remessa à PF.

Também foi apresentado um novo balanço da Operação Desintrusão, que investiga as invasões em Território Indígena Yanomami. 

Fonte: Gov

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo