Noticias

General Heleno depõe hoje (26) na CPI do 8 de janeiro

Comissão Parlamentar de Inquérito recebe depoimento do ex-ministro Augusto Heleno

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Congresso Nacional, focada em examinar os atos do dia 8 de janeiro, vem ganhando destaque nos noticiários. A CPI, irá ouvir nesta terça-feira (26) o testemunho do ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) no governo Bolsonaro, o general Augusto Heleno.

Os acontecimentos já começaram a se intensificar na véspera. Na noite de segunda-feira (25), o ministro Cristiano Zanin, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu ao ex-ministro do GSI o direito de permanecer calado durante os questionamentos, caso assim desejasse. Isso ocorreu devido às afirmações da defesa do general, que indicava ser alvo de acusações nos requerimentos de convocação.

heleno
Imagem: Conexão Política

Leia mais:

Crime que chocou o Brasil: mãe cita ‘premonição’ momentos antes de filha ser assassinada

Mulher de Daniel Alves divulga carta do marido na web; ex-jogador segue preso por agressão sexual

Qual foi a justificativa da defesa do general Augusto Heleno?

A defesa do general reforçou sua posição, dizendo que, apesar de Heleno ser chamado como testemunha, ele está, na verdade, sendo investigado. A convocação para prestar depoimento como testemunha, onde esse seria obrigado a falar a verdade e não poderia se abster do direito de resposta, poderia constituir um risco legal para Heleno. Foi nesse sentido que seus advogados argumentaram que ele deveria ser tratado como investigado, e não ser obrigado a comparecer ao depoimento na CPI.

Como os ministros do STF têm lidado com a situação dos depoentes?

Os ministros do STF têm lidado com a situação de maneira flexível. A maioria aceitou em parte os pedidos das defesas dos depoentes para que esses não compareçam à CPI, permitindo a não resposta dos convocados diante de perguntas que possam incriminá-los, mas mantendo a obrigatoriedade do comparecimento à comissão.

O que levou à convocação do ex-ministro Augusto Heleno?

O desejo de convocar o general Heleno fortaleceu-se após a delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, que afirmou que, em 2022, o então presidente talvez teria discutido a possibilidade de um golpe com comandantes das Forças Armadas. Esses antecedentes deixaram a opinião pública e a comissão parlamentar ávidos por esclarecimentos. Agora, todos aguardam ansiosamente os desdobramentos desta investigação.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo