Noticias

Há 100 anos, Benito Mussolini assumia o assassinato de Giacomo Matteotti e chocava o mundo

Giacomo Matteotti, o bravo desafiador do regime fascista de Mussolini

No cenário político italiano dos anos 1920, poucos ousavam se opor ao poder cada vez maior do Partido Fascista liderado por Benito Mussolini. Um desses corajosos era Giácomo Matteotti, deputado socialista e comandante do Partido Socialista. Este homem nascido no Veneto era um proeminente crítico do regime violento e autoritário implementado por Mussolini, colocando constantemente os abusos e crimes dos Camisas Negras em total visibilidade.

Mas ela não era mero crítico. Matteotti era uma forte voz contra a desunião da esquerda que, segundo ele, abria caminho para o crescimento do perigo fascista. Devo frisar que Giacomo Matteotti não era apenas uma figura politica, era uma inspiração para aqueles que viam no fascismo um futuro sombrio e perigoso para a Itália.

Giacomo Matteotti

LEIA MAIS:

Supostos abusos de Michael Jackson: casos podem ser reabertos após nova decisão do tribunal nos EUA

Larissa Manoela pode ser vítima de violência patrimonial? Entenda o que configura a prática

A trajetória política e a resistência de Giácomo Matteotti

Matteotti estudou Direito na Universidade de Bolonha, onde se envolveu com o movimento socialista. Durante a Primeira Guerra Mundial, foi preso na Sicília por defender a neutralidade do país. O apelido de ‘Tempestade’ foi lhe designado por seu impulso incansável na defesa do partido. Ele também se destacou ao comandar o Partido Socialista Unitário como líder da oposição na Câmara dos Deputados da Itália, mesmo diante de grande ameaça de ditadura e conversão de muitos políticos ao Partido Fascista.

Em maio de 1924, Matteotti fez um discurso corajoso que desmascarava as ilegalidades cometidas pelas milícias fascistas durante as eleições de 6 de abril que repercutiu em todo o país. Ele acusou os fascistas de fraude eleitoral e terminou o discurso dizendo “Já fiz o meu discurso, agora compete a vocês preparar o discurso fúnebre em meu enterro”.

O sequestro e assassinato de Matteotti

No dia 10 de Junho de 1924, Matteotti foi sequestrado e posteriormente assassinado por militantes do Partido Fascista de Mussolini. Seu corpo foi encontrado dois meses depois. Cinco membros da polícia secreta fascista foram presos, mas apenas três foram condenados e posteriormente receberam anistia do rei Victor Emmanuel III.

Apesar de nunca ter sido comprovado envolvimento direto de Mussolini, há suspeitas de que este estivesse ciente do crime, principalmente baseadas no fato de que Mussolini teria dito ao chefe da polícia secreta que o deputado deveria ser tirado de circulação após o discurso de 30 de maio.

Giacomo Matteotti
Há 100 anos, Benito Mussolini assumia o assassinato de Giacomo Matteotti e chocava o mundo 3

O legado de Matteotti

Matteotti não foi apenas um político, ele foi um símbolo de resistência e coragem em um cenário político cada vez mais opressivo. Após sua morte, o Partido Socialista da Resistência italiana em homenagem ao esforçado defensor da liberdade, inaugurou as Brigadas Matteotti. Giácomo Matteotti, mesmo após sua morte, inspire um sentimento de luta, coragem e resistência.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo