Noticias

Hamas elogia Lula por comparar conflito Israel-Palestina ao holocausto

Lula é Elogiado pelo Grupo Extremista Hamas após Declarações que Referem à Guerra contra Israel

No domingo, 18 de fevereiro de 2024, o grupo extremista Hamas demonstrou apreciação pelas declarações do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva. As palavras do presidente envolviam a guerra contra Israel e sua comparação da operação militar israelense na Faixa de Gaza com o extermínio de judeus realizado por Adolf Hitler durante o Holocausto.

Em uma nota divulgada em seu canal no Telegram, o Hamas classificou a fala de Lula como uma “descrição precisa” da situação enfrentada pelo povo palestino e uma revelação da magnitude do “crime sionista” apoiado pelo governo norte americano liderado pelo presidente Biden.

Hamas elogia Lula por comparar conflito Israel-Palestina ao holocausto
Foto: Amanuel Sileshi / AFP

Leia mais:

Massacre em Gaza: Israel intensifica operações enquanto negociações de cessar-fogo avançam

Israel e Gaza: Conflitos geram milhares de mortes e deslocamento massivo de civis

Comunicado do Hamas e Pedido à CIJ

No comunicado, o Hamas também solicitou que a Corte Internacional de Justiça (CIJ) considere as declarações do presidente brasileiro sobre “as violações e atrocidades que” os palestinos estão “sofrendo nas mãos do Exército” israelense. De acordo com o grupo, tais ações são inéditas na história moderna.

Além disso, na íntegra da nota do Hamas, o grupo reforça seu reconhecimento pela declaração de Lula, destacando a comparação dele entre a situação dos palestinos na Faixa de Gaza com o Holocausto.

Declarações de Lula

As declarações de Lula foram feitas na Etiópia, onde ele mencionou novamente que os palestinos estão sendo vítimas de um “genocídio”. Além disso, ele disse que o Brasil vai defender a criação de um Estado palestino na Organização das Nações Unidas (ONU).

Lula salientou que o Brasil foi o primeiro país a reconhecer o Estado palestino em 2010 e apontou para a necessidade de grandeza diante de crises humanitárias.

Reações na Israel

Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro de Israel, criticou as declarações de Lula, declarando que o presidente brasileiro cruzou uma “linha vermelha”. Netanyahu também mencionou que irá convocar o embaixador brasileiro em Israel para uma “dura conversa de repreensão” na segunda-feira, 19 de fevereiro.

A declaração de Lula gerou muitos debates, notícias e reações tanto dentro quanto fora do Brasil, causando uma grande repercussão internacional.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo