Noticias

Caso Henry: Procuradoria Geral da República defende que Monique Medeiros retorne à prisão

A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu, em um relatório enviado ao STF, que Monique Medeiros volte para a prisão. Ela é acusada de ter participado da morte do filho, Henry Borel, de 4 anos, junto com o companheiro, o ex-vereador carioca Dr. Jairinho. No entanto, apesar de ter sido presa preventivamente, Monique foi colocada em liberdade depois de uma decisão liminar proferida pelo ministro João Otávio de Noronha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O relatório foi assinado pelo subprocurador da República Juliano Baiocchi, que defendeu o seguinte entendimento: “Há elementos de comportamento da ré no curso da lide penal tendentes a turbar a instrução processual, pelo que de lei a preventiva da ré, devendo ser reformado o acórdão do STJ”.

Leia mais:

OceanGate, fabricante do submarino Titan, corre o risco de fechar devido à dívida após acidente

Conheça o ChatADV: Inteligência artificial jurídica para advogados e estudantes de direito

Monique Medeiros é acusada de matar o filho, Henry Borel

A morte de Henry aconteceu no dia 8 de abril de 2021, e de acordo com as investigações, o menino foi supostamente agredido por Jairinho até a morte. A causa da morte da criança foi uma dilaceração hepática. Ao ser interrogado, o casal negou qualquer agressão e defenderam que o menino se machucou ao cair da cama onde dormia.

Henry
Monique Medeiros e Dr. Jairinho, acusados de matarem Henry Borel

Fonte: Agência Brasil

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo